Skip to content

Número especial da Revista Panamericana de Salud Publica dedicado a resistência a antimicrobianos

altA publicação oficial da Organização Panamericana da Saúde (OPAS), Revista Panamericana de Salud Publica (RPSP) publica um número especial dedicado ao problema mundial da resistência a antimicrobianos. Este tema de saúde pública vem sendo agravado nos últimos anos pelo uso inadequado de medicamentos sem prescrição médica, produtos de qualidade, prescrições errôneas, ou quando não se conclui a medicação prescrita.

O editorial La resistencia a los antimicrobianos: un factor de riesgo para las enfermedades infecciosas de autoria da Diretora da OPAS, Mirta Roses Periago, trata de um dos temas do Dia Mundial da Saúde de 2011, e que constitui um dos tópicos mais relevantes de saúde pública atualmente, sendo alvo de debates entre pesquisadores, profissionais de saúde, e instituições governamentais. O uso indevido de antimicrobianos pode causar resistência e o desenvolvimento de super patógenos, o que pode desencadear conseqüências que poriam em risco a saúde das populações sem distinção de classes. A resistência a antibióticos, alerta a Diretora, “pode levar o mundo o à situação da era pré-antimicrobianos, quando não havia tratamento para doenças como pneumonia, meningite, malária ou tuberculose”.

O segundo editorial da autoria de Ramón Pardo et. al., La comunicación de evidencias, primer paso para la contención de la resistencia a los antimicrobianos destaca as primeiras ações tomadas para a contenção da resistência a antimicrobianos, que consiste no detalhado conhecimento dos mecanismos de resistência dos microorganismos, preferencialmente a nível molecular. Segundo os autores, “a análise da resistência aos antimicrobianos no contexto de um ecossistema único, em que as espécies estejam inter-relacionadas é uma das aproximações mais originais a este problema de saúde pública”. A RPSP pretende, desta forma, contribuir para a geração de intervenções cada vez mais eficazes para a contenção da resistência aos antimicrobianos.

P.W. Kelly trata do tema da inter-relação entre doenças não transmissíveis e suas complicações, que envolvem frequentemente infecções microbianas no artigo Antimicrobial resistance in the age of noncommunicable diseases. O autor destaca que os suprimentos de medicamentos e alimentos que abastecem a AL&C provém de outros continentes e, por conseguinte estão sujeitos a contaminações mesmo sob cuidadosa vigilância das autoridades. Por vezes, doses sub-efetivas de antibióticos administrados a animais destinados ao abate levam à resistência à antibióticos, que não respeita fronteiras. Muitas vezes automedicação por parte das populações com antibióticos a venda sem prescrição médica apenas agrava o problema.

O fascículo da RPSP dedicado ao tema apresenta uma série de artigos que detalham os processos microbiológicos, moleculares e bioquímicos da resistência a antimicrobianos. Os artigos podem ser lidos em texto completo a partir da página da RPSP no portal da OPAS e também no portal SciELO Saúde Pública (a publicação em SciELO é defasada em relação ao portal PAHO por razões técnicas).

 

AddThis Social Bookmark Button