Skip to content

Psicologia Baseada em Evidências: oficina em SP discute o tema

BIREME Notícias

Colaborar para ampliar a discussão sobre Psicologia Baseada em Evidências foi o objetivo da oficina realizada nos dias 6 e 7 de abril de 2011, pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP-USP), em São Paulo, Brasil, para pesquisadores, alunos de pós-graduação, bibliotecários e demais interessados no tema.

 

 

altO uso de evidências na psicologia poderá trazer grandes benefícios para os pacientes, contribuir para o avanço do conhecimento e se tornar um facilitador na gestão pública, na visão dos organizadores, apesar do tema ainda ser incipiente no Brasil. A oficina foi organizada por Gabriela Andrade da Silva, Maria Imaculada Cardoso Sampaio, ambas do IPUSP, e Tamara Melnik da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A BIREME/OPAS/OMS, foi representada no evento por Elisabeth Biruel, bibliotecária, que palestrou sobre "Como formular pergunta de pesquisa", utilizando os preceitos da Medicina Baseada em Evidências (MBE). Elisabeth coordenou também uma oficina para ampliar o universo dos participantes na realização de pesquisas eficientes para a recuperação de evidências científicas, formulação de pergunta de pesquisa, identificação dos pontos-chave para construção de estratégias de busca. Nesta atividade, foi utilizada a coleção de fontes de informação do portal regional da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e da BVS Psicologia já que a área tem uma transversalidade com a saúde, além das ciências humanas.

Contexto internacional

Aalt Psicologia Baseada em Evidências foi definida, em 2006, pela American Psychological Association (APA) como a integração da pesquisa de alta qualidade metodológica à habilidade clínica, considerando as características individuais e culturais dos pacientes, bem como as suas preferências. Tal prática teve origem no Canadá e tem sido integrada no Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido.

A oficina realizada em São Paulo representou um esforço para o debate sobre APA. Para os organizadores, além de considerar a APA na prática profissional, para que os tomadores de decisão possam se valer da evidência, é necessário aperfeiçoar a capacidade nacional e regional na América Latina, produzir e utilizar o conhecimento disponível em revistas científicas e organizados em fontes de informação para contribuir para a solução de seus problemas.

Acesse a programação da oficina

AddThis Social Bookmark Button