Skip to content

Brasil se une a 44 outros países e territórios para a Semana de Vacinação nas Américas

BIREME Notícias

O Brasil, junto com países de todo o hemisfério ocidental, celebrará a Semana de Vacinação nas Américas na semana de 23 a 30 de abril. O ministro da Saúde Alexandre Padilha e a diretora da Organização Pan-americana da Saúde (OPAS), Dra. Mirta Roses, estão entre os convidados especiais para a cerimônia de lançamento em Manaus, Amazonas, no dia 30 de abril,

 

que incluem também o governador Omar Aziz e ministros de países integrantes da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e o Embaixador AlejandroGordillo  Secretário Executivo do Tratado de integração Amazônico OTCA.

 altO slogan da iniciativa deste ano - “Vacine sua família, proteja sua comunidade” – incentiva a vacinação não somente das crianças, mas de toda a família, e destaca a importância da ação individual para proteger a saúde coletiva.

O lançamento em Manaus vai destacar a importância da vacinação de comunidades indígenas e outras populações de alto risco na Amazônia. Servirá ainda como oportunidade para reforçar a cooperação em saúde entre os membros do Tratado de Cooperação Amazônica, cujos signatários são Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

A Semana de Vacinação nas Américas, agora em sua 9ª edição,  promove a imunização como uma das medidas mais eficazes e menos custosas de saúde pública existentes, e trabalha para expandir o acesso aos seus benefícios, particularmente aos grupos mais vulneráveis. Até o momento, mais de 323 milhões de crianças e adultos de todas as Américas já receberam vacinas neste que é agora o maior esforço multinacional de saúde da região.

Este ano, 45 países e territórios pretendem atingir mais de 41 milhões de crianças e adultos com vacinas contra doenças preveníveis como poliomielite, sarampo, rubéola, caxumba, coqueluche, difteria, tétano neonatal, gripe e febre amarela.

O Ministério da Saúde do Brasil está enfatizando especialmente a vacinação contra a gripe, com o uso da vacina trivalente, com proteção para vírus da influenza A, incluindo o H1N1, e para Influenza B.  

Recentemente, a OPAS/OMS, a Fundação das Nações Unidas e a Fundação Vodafone formaram uma parceria com a Secretaria Especial de Saúde Indígena do Brasil para promover o uso de tecnologias móveis de comunicação para melhorar o acesso à informação e aos serviços de saúde nas comunidades indígenas mais remotas. O projeto vai examinar a viabilidade de usar tecnologias móveis para acessar informação dos Sistemas de Informação para a Gestão dos Serviços de Saúde do Brasil e desenvolver um projeto piloto para introduzir o uso de tecnologias móveis de fonte aberto nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas. 

Ultrapassar desafios e proteger as conquistas em imunização

A Organização Pan-americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lidera e coordena a Semana de Vacinação nas Américas desde sua criação em 2003. Graças a um constante esforço de promoção a nível mundial, semanas de vacinação estão acontecendo simultaneamente este ano em quatro outras regiões além das Américas: Europa, África, Pacífico Ocidental e Mediterrâneo Oriental. No total, mais de 180 países e territórios de todo o mundo devem participar de semanas de vacinação.

“Temos todas as razões para nos orgulharmos da Semana de Vacinação nas Américas”, disse a diretora da OPAS, Dra. Mirta Roses. “Além de ajudar a difundir os benefícios da imunização em todo o hemisfério, ela se transformou num modelo daquilo que pode ser atingido através do uso das vacinas, se todos trabalhamos juntos. Dada a dinâmica que já se gerou, estou confiante que no próximo ano – no décimo aniversário da iniciativa – veremos a primeira semana de vacinação realmente mundial.”

altOs países das Américas têm sido líderes mundiais na eliminação ou redução de doenças preveníveis por vacinas. A região foi a primeira a erradicar a varíola (em 1971) e a eliminar a poliomielite (em 1991). O último caso de sarampo endêmico nas Américas foi reportado em 2002, e o último de caso de rubéola endêmica em 2009. Doenças como difteria, tétano e coqueluche também tiveram redução significativa, graças a taxas de imunização que atingem a média de 93% entre as crianças de menos de um ano de idade.

Apesar desses sucessos, muitas crianças nas Américas não completaram seu programa de vacinação, e populações difíceis de atingir continuam a apresentar baixas taxas de cobertura. A Semana de Vacinação nas Américas foi lançada em 2003 para eliminar essas brechas e proteger as conquistas em imunização tão duramente alcançadas pela região.

Além das vacinas, este ano muitos países estão incorporando outras intervenções de saúde em suas atividades, incluindo tratamento de verminoses, suplementação de vitamina A, educação em saúde, controle do crescimento das crianças e verificação da pressão arterial.

Eventos de lançamento de grande porte estão planejados para a fronteira entre Bolívia e Peru (em 26 de abril) e Manaus, Amazonas (no dia 30 de abril); a diretora da OPAS, Mirta Roses, deve participar de ambas as cerimônias. Autoridades de alto nível e representantes de organismos internacionais também foram convidados a participar desses eventos.

Mais de 30 outros eventos nacionais,  binacionais e trinacionais acontecerão em toda a região, incluindo um lançamento na fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru, no dia 25 de abril, com a presença de autoridades de saúde de alto nível, governadores, prefeitos e líderes locais.

A OPAS/OMS, além de prover a coordenação regional e internacional para a Semana de Vacinação nas Américas, produziu materiais de comunicação em diferentes idiomas, inclusive em línguas indígenas, para serem usados nos países participantes.

Outros organismos internacionais apóiam a Semana de Vacinação nas Américas 2011, como UNICEF, a Agência Canadense de Desenvolvimento Internacional, os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos e o Ministério de Relações Exteriores e Cooperação da Espanha, entre outros. 

Mais informação sobre a SVA está disponível em www.paho.org/sva e no site da OPAS/OMS no Brasil.

Sobre a OPAS/OMS

Fundada em 1902, a OPAS trabalha com todos os países das Américas para melhorar a saúde e qualidade de vida de seus habitantes. Também funciona como Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para mais informação, entre em contato com Ary Rogerio Silva – Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Links:

Vaccination Week in the Americas 2011

PAHO/WHO Immunization program

Immunization Week 2011 (WHO site)

AddThis Social Bookmark Button