Skip to content

Ministério da Saúde destaca os avanços no controle da hanseníase no Brasil

Imprimir E-mail

nullA Reunião Anual de Hanseníase foi aberta em Brasília pelo diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica da SVS (Devep/SVS), Dr. Eduardo Hage Carmo, que destacou a importância dos avanços no controle da Hanseníase valorizando as ações desenvolvidas com o esforço de todos os profissionais de saúde e apoio das organizações parceiras como OPAS/OMS.  

“...desde 2003 até o ano de 2008, observamos uma redução de 30% no coeficiente geral e de 26% para a população menor de 15 anos, o que é significativo para um período de 5 anos. Outra melhoria nos indicadores pode ser evidenciada pelo aumento do percentual de cura no mesmo período alcançando 81%. Esses resultados podem ser atribuídos ao trabalho desenvolvido em conjunto  com as Secretarias de Saúde dos estados e municípios, Centros de Referência, sociedade civil, instituições cientificas e de classe e as organizações internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan-americana de Saúde (OPAS)  e ILEP.” (discurso na íntegra)

nullNa solenidade de abertura a coordenadora do Programa Nacional de Hanseníase, Dra. Maria Aparecida de Faria Grossi, apresentou um (“Panorama da Hanseníase no Mundo e no Brasil”). De acordo com os dados de 2008, foram registrados 249.007 novos casos em 127 países, destes 15% foram registrados no Brasil sendo que corresponde a 93% do total registrado nas Américas. Dados preliminares de 2009 registram que o país teve detecção de 36.718 casos novos. Deste total, 55,2% são homens e 7,1% são crianças menores de 15 anos, o que corresponde a 2.617 casos.

A CGPNCH, dando destaque a importância da participação da pesquisa no controle da endemia, (homenageou) a Dra. Euzenir Nunez Sarno, chefe do laboratório de Pesquisa em Hanseníase da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A pesquisadora que ocupa uma posição de destaque entre os cientistas internacionais (Lepr Rev(2008)79,387-400), 8º lugar entre os autores que mais publicaram em hanseníase a partir de 1980, desenvolve linhas de pesquisa essenciais ao embasamento das normas técnicas do Ministério da Saúde, e participa intensamente nas atividades relacionadas a hanseníase no país. Dra. Maria Eugênia Galo (falou) sobre algumas das características que fazem da Dra. Euzenir uma pessoa especial.

nullAs palestras e discussões nos dias 27 e 28 contaram com a participação assídua de mais de 200 participantes das Referências Nacionais, Estaduais, Regionais e Municipais em Hanseníase, garantindo atingir os objetivos do encontro de fortalecer os serviços de saúde com foco na Rede de Atenção Integral do Sistema Único de Saúde e ampliar a articulação das diferentes áreas e parcerias para o melhor atendimento das pessoas atingidas pela hanseníase. Com um (programa) bem elaborado e palestrantes das diversas áreas conseguiram enriquecer o evento trazendo para as discussões os assuntos prioritários fortalecendo o aprendizado. 

Em destaque o número de publicações em hanseníase entregues aos participantes. Estas foram desenvolvidas neste ultimo ano pela equipe técnica da CGPNCH, com apoio da OPAS, demonstrando o esforço contínuo da CGPNCH/SVS/MS em promover ações de controle da endemia. As publicações, Auto cuidado em Hanseníase, Cartilha de Auto Cuidado Face, Mãos e Pés e Guia de Monitoramento-Eu me cuido e vivo melhor compõe uma (série) que orienta o autocuidado para prevenir incapacidades e deformidades gerada pela hanseníase. Com o propósito de uniformizar conceitos e condutas e auxiliar profissionais de saúde na tomada de decisões sobre o uso de corticosteroides em hanseníase foi preparado (“Corticosteroides em Hanseníase”). Para garantir resultados de baciloscopia com alto padrão de qualidade a CGPNCH e CGLAB trabalharam juntas no preparo de um guia de procedimentos técnicos da (“Baciloscopia em Hanseníase”).
 

Também foram traduzidos e entregue a todos dois documentos da OMS, Estratégia Global Aprimorada para Redução Adicional da Carga  da Hanseníase (Período do Plano: 2011-2015) (WHO – GLP2009-3) e Estratégia Global Aprimorada para Redução Adicional da Carga  da Hanseníase (Período do Plano: 2011-2015) Diretrizes Operacionais (Atualizadas)  (WHO – GLP2009-4).

Última atualização em Qua, 09 de Junho de 2010 19:15

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595