Organização Pan-americana da Saúde. Brasil

Skip to content



Destaques

Últimas notícias

Processo de Revisão do Padrão de Potabilidade de Água para Consumo Humano

 



1. Antecedentes da legislação brasileira de potabilidade de água para consumo humano

A Portaria BSB nº 56, de 14 de março de 1977, foi à primeira legislação nacional que estabeleceu o padrão de potabilidade brasileira, após assinatura do Decreto Federal nº 79.367, de 9 de março de 1977. Esse Decreto previu a competência do Ministério da Saúde para legislar sobre normas e o padrão de potabilidade da água para consumo humano. A Portaria BSB nº 56/1977 foi revisada em 1990 e resultou na Portaria GM n.º 36/1990, seguida da Portaria MS n.º 1469 de 29 de dezembro de 2000. Em função do novo ordenamento na estrutura do Ministério da Saúde com a instituição da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), a Portaria MS n.º 1469/2000 foi extinta passando a vigorar a Portaria MS n° 518, de 25 de março de 2004, (Figura 1).

Figura 1. Evolução da legislação brasileira de potabilidade de água para consumo humano. (clique na figura para visualizá-la em tamanho maior)

 


2. Processo de evolução da legislação brasileira de potabilidade de água para consumo humano

 

(clique na figura para visualizá-la em tamanho maior)


A Figura 2 mostra a evolução do padrão de potabilidade brasileiro, quanto ao aumento no número de parâmetros regulamentados nas portarias publicadas em 1977, 1999 e 2004. O avanço das indústrias, aliado ao conhecimento científico vem elevando o quantitativo de parâmetros das substâncias químicas a cada revisão.

Figura 2. Evolução do padrão de potabilidade brasileiro, em termos do número de
parâmetros contemplados (clique na figura para visualizá-la em tamanho maior)
FONTE: Adaptado de Bastos (2003)

 


3. Estratégia do Ministério da Saúde para revisão da Norma de potabilidade de água para consumo humano – Portaria MS n° 518/2004

O procedimento adotado para viabilizar a revisão da Norma de potabilidade de água para consumo humano, consta de 3 etapas, conforme mostra a Figura 3.

 

Figura 3 – Procedimento utilizado para revisão da Portaria MS n° 518/2004  (clique na figura para visualizá-la em tamanho maior).


4. Desafios para a realização de um processo contínuo de revisão da Norma de potabilidade de água para consumo humano, por meio de:

i. Definição de “Comitê experts” (Ministério da Saúde);
ii. Investimentos em pesquisas;
iii. Maior integração entre a academia e serviços.


Elaborado por: Nolan Ribeiro Bezerra e Poliana Maia Dutra




Referências Bibliográficas

BASTOS, R. K. X. Controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano – evolução da legislação brasileira. In: CONGRESSO REGIONAL DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL DA 4ª REGIÃO DA AIDIS, CONE SUL, 4., 2003, São Paulo. Anais... Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, 2003. (CD-ROM).

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 36, de 19 de janeiro de 1990. Aprova normas e o padrão de potabilidade da água para consumo humano em todo o território nacional. DOU, Brasília: 23 jan. 1990, Seção I, p. 1651-1654.

______. Portaria MS n° 1.469, de 29 dez. 2000. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília, 22 fev. 2001. Seção 1.

______. Portaria MS nº 518, de 25 de março de 2004. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consum  humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2005a. (Série E, Legislação em Saúde).

______. Decreto nº 79.367, de 9 de março de 1977. Dispõe sobre normas e o padrão de potabilidade de água e dá outras providências. Diário Oficial da União. Capital Federal: 10 mar. 1977, Seção I, Parte I, p. 2741.

______. Secretaria de Vigilância em Saúde. Documento base de construção e revisão da Portaria n° 36/MS/1990. Brasília: Ministério da Saúde, 2007. (Série E. Legislação de Saúde) 108p.

 

Campus Virtual

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595