Skip to content

Viena sedia a Conferência Internacional de Aids

Imprimir E-mail

 

Com o tema “Direitos Aqui, Direitos Agora”, se realizou na semana de 19 a 24 de julho, em Viena, a XVIII Conferência Internacional de Aids. A OMS/OPS teve uma relevante presença durante a conferência, com a mobilização de um grupo de expertos que teve participação nas grandes discussões técnicas e nos espaços políticos de cooperação que tiveram lugar no evento. A delegação da OPS/OMS da região das Américas, foi presidida pela sua Diretora, a Dra. Mirta Roses, e integrada também pela Dra. Kathleen Israel, coordenadora da área de HIV/Aids da equipe regional do escritório em Washington e por mais três assessores regionais e a consultora do Brasil, nível país. A delegação da OMS esteve presidida pelo diretor do Programa de HIV/Aids, Dr. Gottfried Hirnschall e por um grupo de assessores internacionais da área de HIV/Aids dos outros cinco escritórios regionais da OMS.

 A programação da OPS/OMS incluiu uma série de atividades dentro das quais destaca o debate: “Direitos Humanos como base para o enfoque da Prevenção HIV uma Missão Impossível?” organizada pelo UNAIDS, no qual participou a Diretora da OPS/OMS Dra. Mirta Roses. Ela enfatizou o empenho da OPS na região para alcançar máximos níveis de saúde da população e que isto não será possível sem o exercício básico dos Direitos Humanos e os princípios de liberdade.  A mesa contou também com a participação do Brasil por meio do Dr. Carlos Passarelli, coordenador da Assessoria de Cooperação Externa do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais, quem analisou a experiência brasileira à luz de uma política que incorporou a defesa dos Direitos Humanos na resposta à epidemia à aids no país.

Convidada pela GTZ como expositora na sessão “Cooperação Sul-Sul, Cooperação Triangular: ferramentas inovadoras para uma resposta sustentável e mais eficiente ao HIV/Aids, exemplos da África, Ásia Central, América do Sul e  Caribe”, a diretora da OPS, Dra. Roses, destacou a importância da cooperação triangulada como um mecanismo de otimização dos recursos e capacidades dos países, assim como explicou alguns conceitos teóricos que orientam a cooperação triangulada e se referiu às experiências da OPS/OMS no tema. Além de acompanhar a agenda da Diretora, a delegação da OPS/OMS desenvolveu uma série de atividades que incluíram a apresentação de pôsteres, reuniões satélites, participação em reuniões com membros de outras delegações, trabalhos interagenciais do Sistema ONU, exibição do filme Translatina, com a participação da ativista Marcela Romero da Rede REDLACTRANS, participação no stand oficial da OMS e seguimento da programação do evento.                                                  

Dados da Conferência revelam uma participação de 19,300 participantes de 197 países e um total de 6,238 resumos aprovados, além de atividades em plenária, sessões especiais, sessões satélites, exibições e sessões de premiação que fizeram parte da programação oficial. Por outro lado, em termos de país o Brasil também teve destacada participação, com um total de 330 participantes, com trabalhos técnicos nos diversos eixos programáticos do evento.

Dentre os resultados mais importantes desta Conferência se apontam os seguintes: reconhecimento da necessidade de fortalecer o trabalho da prevenção e sua articulação com o tratamento e a assistência, aumento dos serviços de testagem e aconselhamento, início precoce das terapias antiretroviarais, necessidade de criar mecanismos de ampliação do financiamento; sustentabilidade dos programas para o acesso universal à prevenção e tratamento e fortalecimento das sinergias entre as estratégias de HIV/Aids e  outros setores do campo da saúde.

A próxima Conferência deverá ser realizada em Washington no ano 2012.

Última atualização em Qua, 18 de Agosto de 2010 15:16

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595