Organização Pan-americana da Saúde. Brasil

Skip to content



Destaques

Últimas notícias

A Organização Mundial de Turismo (OMT) desenvolveu em Brasília um seminário sobre gestão de riscos e crises no turismo com participação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS)

nullCom a participação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), autoridades nacionais e internacionais de turismo e setores relacionados discutiram as melhores estratégias de prevenção e gestão de crises nos dias 23 e 24 de setembro, em Brasília (DF), no contexto do Seminário das Américas sobre Gestão de Riscos e Crises no Setor do Turismo, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

nullO evento reuniu responsáveis pelo planejamento do turismo em âmbito nacional, representantes do setor privado, além de autoridades dos países membros da Comissão Regional da OMT para as Américas.

Durante o seminário, as autoridades nacionais e internacionais compartilharão seus conhecimentos sobre Identificação e Prevenção de Riscos, Coordenação e Planejamento em Situações de Crises, Instrumentos da Gestão de Crises e a Comunicação em Situações de Crises. Em nome da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde OPAS/OMS, o Dr. Alfonso Tenorio Gnecco apresentou as ferramentas de avaliação de eventos de saúde pública de interesse internacional no contexto do Regulamento Sanitário Internacional RSI (2005) e os pontos de encontro intersetorial para prevenção e resposta a riscos.

O Diretor Regional para as Américas da OMT, Carlos Vogeler, destacou que são muitos os pontos de interesse comum que há entre a OMT e a OMS e as oportunidades de trabalhar conjuntamente nas situações de crises tratadas no seminário.

Durante o evento, o gerente do Programa de Gestão de Riscos e Crises da OMT, Dirk Glaesser, destacou que as redes de gestão de crises devem ser construídas sobre estruturas já existentes e permanentes. "As ações devem ser rápidas, eficientes, confiáveis, sólidas e a comunicação deve ser regular", enfatizou Glaesser.
 
Segundo Glaesser, como as crises não são situações normais, não adianta somente montar uma estrutura de gestão de crises, é preciso saber colocá-la em prática. "Os simulacros – treinamentos - permitem comprovar de antemão se todos os atores envolvidos na rede agiriam corretamente no momento de crise", finalizou.

 

Campus Virtual

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595