Skip to content

Rede Nacional do Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde

Imprimir E-mail

A Rede RM objetiva controlar e reduzir o surgimento e a disseminação da resistência microbiana em serviços de saúde no país, por meio do conhecimento do perfil de sensibilidade e da distribuição dos patógenos e do direcionamento de medidas de prevenção e controle. A Rede é uma referência para programas permanentes de monitoramento do perfil de sensibilidade e do controle da resistência microbiana hospitalar no Brasil.

Criação

Desde setembro de 2005

Facilitador da Rede

OPAS/OMS Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e a Coordenação Geral de Laboratórios em Saúde Pública da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (CGLAB – SVS – MS) são os facilitadores da rede com o mesmo peso nas decisões e divisões de tarefas a serem realizadas.

Quem a integra

OPAS/OMS Brasil, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com a Coordenação Geral de Laboratórios em Saúde Pública da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (CGLAB – SVS – MS).

Principais atividades

E-mail : Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Boletins eletrônicos: http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/rede_rm/index.htm
Seminários Publicações

Link

http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/rede_rm/index.htm

Filiação à rede

São indicados os Hospitais-Sentinela, Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACEN) e Serviços de Vigilância Sanitária. O trabalho ocorre de forma integrada e sistematizada, com método padronizado, controle de qualidade, análise e divulgação dos dados.

Recursos financeiros

Recursos do Termo de Cooperação 37 entre a ANVISA e a OPAS/OMS Brasil.

Papel da OPAS/OMS na Rede

Coordenar todas as atividades em conjunto, intermediar e fomentar a produção e divulgação de informações para a comunidade científica internacional sobre o tema da resistência microbiana na região.

Outras informações

Atribuições da REDE RM:

Padronizar método para uso em laboratórios de microbiologia que garanta acurácia e reprodutibilidade de análises microbiológicas no âmbito nacional e mecanismos para melhoria da qualidade desses dados.

Capacitar laboratórios de saúde pública e de hospitais sentinelas participantes do projeto RM, para atuarem em rede na identificação e confirmação da resistência microbiana.

Capacitar as comissões de controle de infecção dos estados, municípios e hospitais do projeto RM, para atuarem em rede, provendo dados epidemiológicos das infecções. Implementar a Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde.
Monitorar perfil de patógenos prioritários para realização de estudos epidemiológicos.

Identificar e estimular a adoção de estratégias de prevenção e controle específicos para os patógenos estudados.

Estabelecer diretrizes e definições de estratégias de atuação para a vigilância, a prevenção e controle da disseminação da resistência microbiana hospitalar e comunitária.

Criar sistema de notificação e retorno de informação sobre detecção, prevenção e controle da disseminação da resistência microbiana;

Analisar o impacto da implantação da Rede RM e da adoção das recomendações adotadas;

Servir de base para programa permanente de monitoramento do perfil de sensibilidade e controle da resistência microbiana hospitalar no Brasil.

Última atualização em Qua, 09 de Setembro de 2009 00:42

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595