Skip to content

Rede Nacional de Centros de Informação e Atenção Toxicológica (RENACIAT)

Imprimir E-mail
Prover informação qualificada à população e aos profissionais de saúde, sobre produtos tóxicos. Elaborar e divulgar recomendações, para os profissionais de saúde, sobre tratamento específico para os casos de intoxicação.

Criação

Os Centros Brasileiros de Informação e Assistência Toxicológica foram criados individualmente desde os anos 1970. A Rede Nacional de Centros (RENACIAT) foi instituída pela Resolução da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Ministério da Saúde, n° 19, em 03 de fevereiro de 2005. A Rede é coordenada pela Gerência Geral de Toxicologia da Anvisa. O Regimento Interno foi elaborado por seus Membros, que criaram, dentro da estrutura da Rede, a constituição de grupos de gestão: 1) Comitê Gestor da GGTOX; 2) Comissão de Ética; 3) Comissão de Sistema de Informação; 4) Comissão de Normatização, Controle e Avaliação; 5) Comissão de Financiamento; 6) Comissão de Formação e; 7) Comissão Técnico-científica. Essas comissões participam do desenvolvimento e da atualização da Rede. Há também o grupo técnico sobre Antídotos que foi formado anteriormente e permanece ativo.

Facilitador da Rede

ANVISA (Luiz Cláudio Meirelles e Heloísa Rey Farza - Gerência Geral de Toxicologia).

Quem a integra

38 Centros de Informações e Assistência Toxicológica distribuídos em 20 estados e no Distrito Federal.

Objetivos

Desenvolver conhecimentos em toxicologia. Tratar as vítimas de intoxicação e aperfeiçoar a prática clínica em toxicologia.

Principais atividades

Meios de Comunicação: Comunicação telefônica, por Internet. Teleconferências. Reuniões presenciais. Seminários e congressos.

Link

Biblioteca Virtual em Saúde – área de concentração em toxicologia (BVS-Tox) http://tox.anvisa.gov.br

Filiação à rede

Seleção pela Anvisa e os demais membros da Rede. Condições mínimas: instituições de caráter público, funcionamento 24h/dia/7 dias por semana.

Recursos financeiros

Fontes variáveis: secretarias de saúde em nível municipal e/ou estadual, e/ou universidades municipais, estaduais ou federais.

Papel da OPAS/OMS na Rede

Facilitador:

Colaboração na gestão de recursos financeiros para a aquisição de materiais didáticos e de divulgação. Cooperação técnica para alguns projetos específicos: na construção da BVS-Tox e do curso de toxicologia a distancia. Apoio na identificação de experiências bem sucedidas em outros países que possam ser utilizadas pela Red. Apoio na identificação de temas estratégicos. Apoio na divulgação das atividades da rede para a América Latina e o
Caribe.

Outras informações

A Rede conta com 37 Centros distribuídos em 18 estados e no Distrito Federal. Dispõe de um telefone de chamada gratuita, ativo em todo o território nacional, o DISQUE-INTOXICAÇÃO 0800-722-6001.

O Centro (membro da Rede) mais próximo responde à chamada e, caso este esteja ocupado, ela é transferida para o seguinte, até que o solicitante seja atendido. A resposta se baseia em documentação especializada. A rede participa, também, da construção da BVS-Toxicologia do Brasil e da formação descentralizada de profissionais da área da saúde no atendimento dos casos de intoxicação. Os cursos são presenciais e virtuais, já tendo beneficiado mais de 1100 alunos desde 2003.

Última atualização em Qua, 09 de Setembro de 2009 00:39

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595