Skip to content


Cidades Integrantes e Fatores de Risco

Imprimir E-mail


A ponderação dos critérios de seleçãodas cidades que viriam compor o Projeto levou à decisão da coordenação Nacional do “Vida no Trânsito” pela escolha cinco capitais brasileiras – uma por grande Região Geográfica: Teresina, no Estado do Piauí, pela Região Nordeste; Palmas, capital do Tocantins, pela Região Norte; Belo Horizonte, em Minas Gerais, representando o Sudeste; Campo Grande, capital sul mato-grossense pela Região Centro Oeste; e Curitiba, Paraná, pela Região Sul.     
         

Após terem sido selecionados os cinco municípios, deu-se início a uma série de visitas técnicas por parte da comissão interministerial e da OPAS/OMS no Brasil às cidades brasileiras, a partir de abril de 2010. Estas reuniões tiveram como objetivo sensibilizar os gestores sobre a importância do projeto e do desenvolvimento de ações integradas e intersetoriais voltadas à prevenção de lesões e mortes no trânsito; despertar o interesse pelas questões referentes ao projeto; discutir sua importância para o município; refletir sobre os fatores de riscos e de proteção possíveis. Tiveram ainda o objetivo fundamental para garantir a sustentabilidade e apoio à iniciativa:  e ter a adesão e compromisso dos prefeitos. Saiba mais sobre as cidades integrantes do projeto Vida no Trânsito.

 


 

 

                                    

 

 

 


Reuniões realizadas nas cinco cidades entre abril e maio de 2010

(Clique nas imagens para vizualizá-las em tamanho maior)



Os Fatores de risco

Ainda em abril de 2010, foram definidos dois fatores de risco prioritários a serem enfrentados, conforme sugere a matriz do Projeto RS-10: direção sob efeito de bebida alcoólica e o desenvolvimento de velocidades incompatíveis nas vias. 

Este dois fatores, para a qual há amplas evidencias sobre suas contribuições para as lesões e mortes no trânsito, são também apontados no Brasil entre as principais cau-sas dos acidentes, envolvendo os mais diversos usuários das vias públicas.

Assim, não obstante a frequente conjunção de elementos que concorrem para uma colisão ou um atropelamento, não foi sem motivo que  álcool e velocidade foram eleitos como aspectos chave a serem enfrentados no âmbito do “Vida no Trânsito”, ainda que outros fatores (como infraestrutura viária) ou grupos que mais se exponham (motociclistas, jovens, pedestres) sejam também contemplados nos planos de ação – frequentemente, associados aos fatores álcool e velocidade). 

Última atualização em Sáb, 06 de Agosto de 2011 00:21

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595