Skip to content

Dados da dengue no Brasil - primeiro semestre de 2011

nullSegundo os dados divulgados pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, até 2 de julho de 2011, foram notificados 715.666 casos no país. Deste total, 10.840 foram notificados como casos graves e 1.102 como óbitos suspeitos. Comparando as notificações de casos deste ano com igual período de 2010 verifica-se uma redução de 18% nas notificações.

A região Sudeste lidera em número notificações, com um total de 338.307 casos, o que equivale a 47% dos casos notificados no país. Nas demais regiões foram notificados os seguintes números de casos: Nordeste (157.297), Norte (110.711), Sul (56.930) e Centro-Oeste (52.421).

Em uma análise por estados observa-se que Aproximadamente 75% (537.431) dos casos do país concentram-se em oito estados: Rio de Janeiro (137.335; 19%), São Paulo (111.406; 15%), Amazonas (57.117; 8%), Ceará (56.390; 8%), Paraná (55.029; 8%), Minas Gerais (49.883; 7%), Espírito Santo (39.683; 6%) e Bahia (30.588;4%). No quadro abaixo se pode verificar o número de casos por unidade federada e a comparação entre as semanas 1 a 26 de 2010 e 2011, bem como a variação porcentual neste número.

Comparativo de casos notificados de dengue entre as semanas epidemiológicas 1 a 26 (janeiro a julho) de 2010 e 2011

                             Active Image                  

Quanto aos casos graves foram notificados 10.840 casos suspeitos no país. Destes, 8.102 foram confirmados e 2.738 permanecem em investigação. A maior parte foi registrada na região Sudeste, que somou 4.719 casos confirmados, sendo a maioria no Rio de Janeiro (3.232). Em relação aos óbitos foram notificados 1.102 óbitos suspeitos. Destes, 310 foram confirmados; 504 descartados e 288 estão sob investigação. O detalhamento do número de casos graves e óbitos estão na tabela abaixo.

Casos graves e óbitos confirmados por dengue, Brasil, semana epidemiológica 1 a 26 de 2011.

                        Active Image               

Em relação à circulação viral, até o momento, foi detectada a circulação dos quatro sorotipos do vírus dengue: DENV 1,2,3 e 4. Destacando-se a circulação do DENV 1 como sorotipo predominante, mas também com circulação importante dos sorotipos 2 e 4.

A Representação da OPAS/OMS no Brasil, em articulação com as instâncias de gestão do SUS, tem realizado ao longo desse semestre uma série de ações que visaram impactar na transmissão de dengue no país e evitar os óbitos por esta enfermidade, dentre as quais podemos destacar:

• Apoio a capacitação de profissionais de saúde no adequado manejo de pacientes com dengue (AC, AM, CE, ES, Belo Horizonte/MG)
• Apoio a avaliação dos planos de contingência de cinco estados: Goiás, Espírito Santo, Ceará, Alagoas e Tocantins. Isso no marco da “Caravana da Dengue” instituída pelo Ministro Saúde;
• Criado na Representação do OPAS/OMS no Brasil um grupo de trabalho interprogramático para dengue, com o objetivo de oferecer um apoio integral às ações de prevenção e controle desta doença;
• Apoio a elaboração de uma proposta de ações integradas de controle vetorial para a cidade de Fortaleza, e de uma sala de situação para o estado do Ceará;
• Apoio a conformação e capacitação de uma força tarefa de profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares);
• Apoio a realização de videoconferências (mobilização social e capacitação de profissionais de saúde);
• Desenvolvido ações de cooperação técnica no marco do 62º Termo de Cooperação para dengue, mantido entre a OPAS/OMS e o Ministério da Saúde.

Lei na integra o informe da dengue elaborado pela Secretaria de vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.


Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595