Skip to content

CONSEA recebe Ministro da Saúde e Diretor eleito da FAO

No dianull 03 de agosto de 2011, a plenária do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) recebeu a presença do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha e também do diretor eleito da FAO, Graziano.

 

Alexandre Padilha se comprometeu com a pactuação da Política Nacional de Alimentação e Nutrição até o final de 2011. A Política Nacional é o elo entre o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e o Sistema Único de Saúde. O fortalecimento do caráter estratégico da interlocução do Ministério da saúde, na Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN) e no CONSEA aproxima o diálogo entre o Plano de Segurança Alimentar e Nutriciona e as questões da saúde.

Padilha mencionou na plenária o esforço do Ministério da Saúde para a elaboração do Plano de Doenças Crônicas, bem como o Plano Intersetorial de Controle e Prevenção da Obesidade que está sendo elaborado no âmbito da CAISAN. “Temos uma grande oportunidade para inserir o debate sobre a segurança alimentar neste novo capítulo da saúde global, que será inaugurado a partir da Assembleia Geral da ONU, em setembro”, afirmou o ministro Padilha. A assembléia da ONU reunirá chefes de Estado para debater prioridades governamentais. Será a terceira vez que um tema de saúde entrará na pauta de discussão.

Outras pautas discutidas foram o fortalecimento da área de alimentos na Agência Nacional de Vigilância Sanitária a fim de viabilizar a ampliação e qualificação da regulação dos agrotóxicos e a necessidade do estabelecimento de um código de ética e conduta para a parceira público-privada.

José Graziano recebeu homenagens em plenária do Consea. Segundo o representante regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) para América Latina e o Caribe, O Brasil é hoje referência mundial no enfrentamento da fome e da miséria.

O ex-ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome disse que é possível acabar com a fome no mundo. "Para 2050, está prevista uma população de 9 milhões de habitantes no plano. Mesmo assim, nossa capacidade produtiva hoje é suficiente, sem derrubar florestas, sem prejudicar o meio ambiente, para alimentar toda a população mundial."

José Graziano explicou que o grande problema é o acesso à alimentação, e não a falta de produção. Há sobra de alimentos e grande desperdício em todo o mundo. Para ter acesso aos alimentos, é preciso garantia de emprego, renda e crescimento econômico; para melhorar a distribuição, é necessário fomentar a produção local, conforme ele explicou.

José Graziano acredita que o Brasil está dando um passo de país desenvolvido, com ações para erradicar a extrema pobreza. "O Brasil hoje está exatamente nessa transição de país em desenvolvimento para país desenvolvido. Os desenvolvidos têm programas de erradicação da miséria." Para o representante da FAO, o Brasil rompeu o ciclo vicioso de perpetuação da miséria e com isso criou condições de erradicá-la.

A organização internacional que ele vai dirigir já adota programas brasileiros no combate à miséria em outros países, pelo que adiantou Graziano. 

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595