Skip to content

A ameaça da gripe aviária continua vigente

nullA Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura - FAO,  solicitou um incremento na preparação e vigilância frente a um possível ressurgimento em grande escala do vírus H5N1 da gripe aviária altamente patógeno, perante aos sinais de que uma cepa mutante deste mortífero virus está espandindo-se pela Ásia e incluindo outras zonas, com um risco imprevisível  para a saúde humana. Segundo declaração da FAO,"Se faz necessário a preparação e a vigilância perante ao surgimento de uma variante do vírus H5N1".

nullA OPAS/OMS alerta desde 2003 que uma pandemia pode ocorrer quando três condições aparecem: um novo subtipo de vírus da influenza emerge, infecta as pessoas, causando doença grave, e se dissemina facilmente e substancialmente entre as pessoas.

O vírus H5N1 se encontra entre as duas primeiras condições: é um novo vírus para humanos, que infectou 565 pessoas desde que apareceu pela primeira vez em 2003, matando a 311 delas, segundo os números da Organização Mundial da Saúde (OMS). O último óbito ocorreu no ínicio de agosto no Camboja, onde foram registrados oito casos de infecção em humanos este ano, resultando todos em casos fatais.

Todos os pré-requisitos para o início de uma pandemia foram alcançados, com exceção de um: o estabelecimento de uma transmissão eficiente e sustentada entre as pessoas. O risco de que o vírus H5N1 adquira esta habilidade irá persistir enquanto as oportunidades para a infecção humana ocorrer. Estas oportunidades , por sua vez, irão persistir enquanto o vírus continuar circulando entre os pássaros, e esta situação pode durar pelos próximos anos.

nullNo entanto, o vírus endêmico está presente em seis países, embora o número de afloramentos nas aves de criações domésticas e na população de aves silvestres diminuiu notavelmente desde um máximo anual de 4 000 até tão somente 302 em meados de 2008.   Mas os surtos aumentaram de forma progressiva desde então, com cerca de 800 casos registrados em 2010-2011.
A OPAS/OMS efetua o monitoramento diário através da Rede Global de Alerta e Resposta a Surtos Epidêmicos (GOARN), dentro de um espírito de abertura e cooperação , como uma ferramenta para melhorar a eficácia e a qualidade da assistência da comunidade internacional durante os surtos e fazer uma diferença significativa na vida das pessoas afetadas pelos surtos.

 

Gripe Aviária: Situação no Camboja - Boletim OMS

Site da FAO

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595