Organização Pan-americana da Saúde. Brasil

Skip to content



Destaques

Últimas notícias

OPAS-Brasil participa de encontro dos parceiros da DNDi, Drugs for Neglected Diseases initiative, em Rio de Janeiro.

Em 1 de dezembro, celebrou-se pela primeira vez na América Latina, encontro dos parceiros da DNDi, ou Drugs for Neglected Diseases initiative, com participação do Instituto Oswaldo Cruz, Farmanguinhos, a Organização de Medicamentos para a Malária, USAID, os Coordenadores Gerais dos Programas de Malária de Brasil e da Venezuela e das Unidades Técnicas de Medicamentos e Doenças Transmissíveis e Não Transmissíveis da OPAS/OMS-Brasil.

O evento teve como objetivos avaliar as oportunidades de ampliação do uso da terapia para a malaria falciparum na região das Américas, analisarem as limitações e barreiras de acesso ao tratamento, revisar lições aprendidas e indicar possíveis opções para outros tipos de malaria e medicamentos antimaláricos em outras regiões.

A Vice-Presidenta da FIOCRUZ, Claude Pirmez deu as palavras de boas vindas e o Presidente da reunião foi o Dr. Jean-René Kiechel. Nesta reunião de malária titulada ¨ASMQ na America Latina, sucessos e desafios, houve espaços para excelentes palestras. Graciela Diap (DNDi) falou da Combinação de dose fixa do ASMQ (Artesunato Mefloquina)-Apresentação do produto na América Latina e Ásia e situação atual. O doutor Eric Stobbaerts dissertou sobre Desafios e Oprtunidades na América Latina e a doutora Carol Sibley mostrou os conceitos de funcionamento da WWARN ou Rede Mundial de Vigiláncia a Resistencia Antimalárica. Participaram do debate Ana Carolina Santelli, Coordenadora do Programa de Malaria do Brasil, Nunzio Pizzo, Coordenador do Programa de Malaria da Venezuela, Christophe Rerat, Coordenador da Unidade de Medicamentos da OPAS-Brasil, David Mac Gibney, da Organização de Medicamentos para a Malária (MMV), Hayne Felipe de FARMANGUINHOS, Jaime Chang Neyra, da USAID-Peru ou Agencia dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional e Mayira Sojo Milano, Coordenadora do Projeto AMI RAVREDA, e consultora de malária da OPAS-Brasil. A Mesa Redonda se chamou Superação de barreiras para um melhor acesso dos pacientes ao ASMQ. Entre outros distinguidos e interessantes convidados, esteve o doutor Andre Daher, da FIOCRUZ e cuidando desta reunião esteve o Dr. Daniel Mecali, da equipe da  DNDi.

Com seus parceiros, a DNDi lançou duas combinações em dose fixa a base de Artesunato, o Artesunato Amodiaquina (ASAQ) em 2001 e o Artesunato Mefloquina, em 2008. Este ultimo desenvolvido em parceria com FARMANGUINHOS/FIOCRUZ.  Esta iniciativa ajudou a dar aos pacientes a cumprir com os tratamentos, a ter maior adesão a eles, e também a receber dosagens exatas, fatos que são uma contribuição para melhorar o controle do desenvolvimento de resistência ás terapias a base de derivados da Artemisinina.

Em abril de 2009, o governo do Brasil tornou efetivo o primeiro pedido publico de ASMQ ao laboratório FARMANGUINHOS em 2010 o ASMQ foi incluído no Guia Prático de Tratamento da Malária no Brasil, publicado pelo Ministério da Saúde, para tratamento de malaria por Plasmodium falciparum sem complicações. O ASMQ também foi incluído na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais de 2010 (RENAME). FARMANGUINHOS/FIOCRUZ fiz com sucesso transferência desta tecnologia para o Laboratório CIPLA, da Índia, como um exemplo destacado de Cooperação Sul-Sul, e visando facilitar a futura disponibilidade comercial deste medicamento no mercado do sudeste asiático. Atualmente está sendo avaliado o registro do medicamento para sua pré-qualificação pela Organização Mundial da Saúde.

 


Campus Virtual

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595