Organização Pan-americana da Saúde. Brasil

Skip to content



Destaques

Últimas notícias

Cerimônia ressalta a interferência da indústria do tabaco e os custos sociais do tabagismo

No dia 31 de maio, a OPAS/OMS se reuniu com o Ministério da Saúde, Sociedades e Associações Médicas, Organizações da Sociedade Civil e instituições ligadas à luta contra o tabaco para celebrar o Dia Mundial sem Tabaco 2012. A solenidade foi marcada pela manifestação inequívoca de todas as instituições participantes contra as tentativas da indústria fumageira de minar a implementação das medidas da Convenção-Quadro para o Controle de Tabaco da Organização Mundial da Saúde – CQCT-OMS.

O Representante da OPAS/OMS no Brasil, Joaquín Molina, enfatizou as nefastas estratégias adotadas pela indústria do tabaco e a necessidade de posicionamento dos gestores de saúde para enfrentar a resistência daquele setor para impedir a implementação de políticas efetivas que visam a redução da prevalência do tabagismo no mundo.  “Enquanto mais e mais países se movem no sentido de permitir o cumprimento pleno das suas obrigações em virtude da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, os esforços da indústria do tabaco em minar o tratado se tornam cada vez mais fortes”, declarou o Representante, deixando claro que as ações de resistência da indústria são monitoradas pela OPAS/OMS. “A indústria também aumenta a sua resistência em muitas outras frentes, como faz ao tentar minar a implementação de medidas que visam a proibição de fumar em ambientes públicos fechados e a restrição da publicidade, promoção e patrocínio dos produtos de tabaco”, ressaltou Molina.

Durante o evento, foram apresentados os resultados do estudo “Carga das doenças tabaco-relacionadas para o Brasil”, realizado pela Aliança de Controle do Tabagismo – ACTbr. O estudo estimou os custos diretos atribuíveis ao tabagismo, que correspondem aos custos da assistência médica prestada aos pacientes acometidos com doenças causadas pelo uso do tabaco, e revelou que mais de 80% dos casos de câncer de pulmão e de laringe são atribuíveis ao tabagismo. “Os custos diretos com tratamento de pacientes com doenças tabaco-relacionadas alcançam aproximadamente 21 bilhões de reais por ano, o que representa 30% do orçamento total do Fundo Nacional de Saúde” disse Paula Johns, Diretora Executiva da ACTbr, citando o estudo. Segundo a Diretora, o tabagismo está relacionado com a morte de 130 mil pessoas por ano no Brasil. “É como se tivéssemos 260 tragédias equivalentes ao que ocorreu em Teresópolis”, completou Johns fazendo referência ao número de mortos durante a tragédia natural ocorrido naquele município em 2011.

"Pare a interferência da indústria do tabaco", tema do Dia Mundial sem Tabaco 2012, será explorado durante todo o ano de 2012 em atividades e eventos com o objetivo de combater a as ações da indústria do tabaco contra a implementação da CQCT-OMS.

 

Campus Virtual

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595