Skip to content

Programa de Cooperação Internacional em Saúde

Modelo brasileiro de cooperação é destaque internacional

Avaliação do jornal The Guardian , em 28 de junho de 2012, aponta que o modelo brasileiro de cooperação Sul-Sul é destaque perante os demais países. O artigo aponta para a preocupação do governo brasileiro em adequar o seu apoio às necessidades do país com quem coopera. Ressaltando que a percepção do brasileiro sobre desenvolvimento é bastante distinta da maioria dos ocidentais, uma vez que ao longo do tempo o Brasil atuou como destinatário, em vez de doador. foto: The Guardian

Um dos principais pontos identificados para o sucesso do modelo brasileiro é a identificação das ações de cooperação pautadas pela demanda, o que significa que o estabelecimento de relações em cooperação internacional com os países baseia-se no interesse dos mesmos pela forma brasileira de trabalhar, bem como os resultados positivos alcançados na sua experiência interna.

Outro aspecto sumamente importante identificado relaciona-se aos profissionais e consultores envolvidos na cooperação internacional sul-sul, os mesmos são “retirados diretamente dos ministérios setoriais e dão o seu tempo como parte de seus empregos assalariados regulares” para desenvolver atividades de cooperação.  “As pessoas responsáveis ​​pelo sucesso em casa são os mesmos enviados ao exterior, fornecendo uma ligação direta e muita experiência para compartilhar com os colegas.”

O artigo destaca, ainda, a importância da saúde na agenda da cooperação internacional, sendo o segundo maior setor de cooperação do Brasil, “o banco de leite humano é uma iniciativa de destaque, demonstrando como o leite pode ser doado pelas mães, classificados de acordo com sua qualidade nutricional, e fornecido aos bebês prematuros”.

Da mesma forma que o exemplo citado pelo artigo, a OPAS/OMS no Brasil, através do Programa de Cooperação Internacional em Saúde (TC 41) vem apoiando, desde 2006, vários projetos de cooperação sul-sul, desenvolvidos entre o governo brasileiro, através de suas instituições nacionais como Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) e outras Universidades Federais, com as instituições similares nos países da América Latina e CPLP.

Leia na íntegra a matéria do Jornal The Guardian

Saiba mais sobre os projetos apoiados pelo Programa de Cooperação Internacional em Saúde

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595