Skip to content

I Reunião do Comitê de Mobilização Social para a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS)

Realizada no dia 19 de julho, no auditório da OPAS/OMS no Brasil, a I Reunião do Comitê de Mobilização Social da RAPS com a participação especial do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, Representante em exercício da OPAS/OMS no Brasil, Felix Rigoli, e demais autoridades no assunto. Entre os objetivos do Comitê, está reunir e ampliar o envolvimento da sociedade civil nas discussões relacionada às ações voltadas às pessoas com sofrimento ou transtorno mental, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas.

O Comitê de Mobilização Social é composto por representantes de entidades; associações, centros de estudos, conselhos de Medicina, Psicologia, Enfermagem e Fisioterapia e Terapia Ocupacional; conselhos de Politicas sobre Drogas, Direitos da Criança e Adolescentes, de Juventude e Conselho Nacional de Saúde e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde; especialistas, intelectuais e artistas; movimentos sociais, Ordem dos Advogados do Brasil, Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial e União Nacional dos Estudantes.

Destacamos a participação do Ministro Alexandre Padilha sobre a ampliação do acesso e a promoção da qualidade da Rede de Atenção Psicossocial e a fala do Coordenador da Área Técnica de Saúde Mental, álcool e outras drogas/DAPES/SAS, Roberto Tykanori, sobre o cenário atual da política nacional de saúde mental, álcool e outras drogas: a implantação da Rede de Atenção Psicossocial.


O Comitê tem ainda a função de contribuir na sensibilização e na mobilização social, para facilitar e promover a implementação da Rede de Atenção Psicossocial; promover a difusão de informações que possam subsidiar o debate sobre ações inclusivas, considerando os princípios dos Direitos Humanos, da Reforma Psiquiátrica e a participação democrática, contribuir para o fortalecimento do controle social destas ações e realizar o balanço semestral do andamento da implementação e dos resultados da Rede de Atenção Psicossocial.

Os dispositivos de tratamento vinculados à RAPS fazem parte do eixo cuidado do Programa Crack é possível vencer do Governo Federal e integram o Sistema Único de Saúde.

A OPAS/OMS no Brasil tem apoiado as ações da RAPS e outras iniciativas de saúde mental do Ministério da Saúde por meio do Termo de Cooperação 43. Exemplos desta parceria são a elaboração de publicações técnicas sobre o tratamento para o consumo de crack e também a realização de seminários relacionados à política de saúde para o consumo de drogas.

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595