Skip to content

OPAS/OMS no Brasil presente em oficina sobre coleta de dados do Projeto Vida no Trânsito

Imprimir E-mail

No workshop, realizado em Curitiba entre 5 e 6 de Setembro de 2012, representantes da Johns Hopkins e universidades brasileiras, discutiram métodos e estratégias de monitoramento com a OPAS, Ministério da Saúde, a ONG GRSP e pontos focais das cidades que compõem o projeto no Brasil. O programa da oficina foi conduzido pela Johns Hopkins University – JHU e as universidades brasileiras que a assistem na tarefa de acompanhar e avaliar o progresso do projeto no País (Universidade Federal do Rio  Grande do Sul – UFRGS; Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC-PR e Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG).

 

O programa da oficina, conduzido pela Johns Hopkins University – JHU e as universidades brasileiras que a assistem na tarefa de acompanhar e avaliar o progresso do projeto no País (Universidade Federal do Rio  Grande do Sul – UFRGS; Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC-PR e Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG), enfocou indicadores, metodologia de coleta de dados com palestras, estudos de caso, exercícios teóricos em apresentações proferidas por pelos representantes da JHU, Universidades brasileiras e do professor convidado Ricardo Pérez-Núñez, Instituto Nacional de Salud Pública, do México.

A oficina contou também com trabalhos práticos em campo – e entre estes últimos, a coleta de dados local com uso de radar adquirido pela OPAS, e a pesquisa com condutores parados em uma blitz policial na noite do dia 5 de setembro.

Active Image                                                

Active Image

 

A oficina ofereceu ainda espaços para a apresentação do novo consultor internacional (IPO) do Projeto RS-10-Brazil/Vida no Trânsito, Roberto Colombo Llimona, para apresentar ao presentes, em primeira mão, o Manual de Treinamento para prevenções de Lesões Causadas pelo Trânsito e, particularmente, para a Coordenação do Projeto no Brasil – exercida pela OPAS/OMS no Brasil em conjunto com o Ministério da Saúde – discutir o fluxo de informação, frequência e natureza dos dados e indicadores a serem repassados pelas cidades para a coordenação e, desta, para a OMS em Genebra, Coordenadora global do projeto Road Safety in Ten Countries (RS-10, no Brasil  “Vida no Trânsito”). 

Neste particular, entendeu-se que um conjunto de dados (p. ex.: número de blitzen, apreensões, gastos e público alvo contemplado em ações diversas devem ser  contabilizados e remetidos mensalmente para os coordenadores do projeto).

 


 

Última atualização em Seg, 10 de Setembro de 2012 08:48

Banco de notícias

 

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595