Skip to content

Nova gestão de Palmas encampa Projeto Vida no Trânsito

Imprimir E-mail

Em encontros do prefeito e seu primeiro escalão com equipe da OPAS/OMS no Brasil e Ministério da Saúde o projeto adquiriu novo impulso e apoio dos gestores locais. Em um série de reuniões técnicas e políticas, entre 8 e 9 de abril de 2013, reforçara os compromissos e estratégias da atual gestão municipal e parceiros do Estado (SES, Detran, Ministério Público) com o Projeto em Tocantins.

Os encontros, discussões e acordos se deram em seções na Secretaria Municipal de Saúde – SEMUS; Secretaria de Comunicação e encontro Prefeitura Municipal de Palmas. Da programação fizerem parte a apresentação do status do projeto em Palmas, discussão do impacto da Lei Seca na capital do Tocantins, apresentação dos novos gestores das pastas (Secretarias) e representante do Ministério Público do Estado. Do conjunto de planos, desafios e estratégias de enfretamento em 2013 ressalta-se o aperfeiçoamento da qualificação dos dados, ações integradas de fiscalização, a produção de um Manual de Operação e Fiscalização de trânsito e outro de Coleta e Análise de Dados, o uso de câmaras para filmar ações de blitzen (evidências para aplicação da ação penal da Lei Seca). Ressalte ainda o envolvimento, neste ano, de representante do Ministério Público do Tocantins em apoio ao projeto  e o acordo, com a secretaria de comunicações para a veiculação da campanha de prevenção – vídeo, spot de rádio e impressos – desenvolvido feita pela OPAS/OMS no Brasil.

Palmas é uma das 5 cidades contempladas pelo Projeto “Vida no Trânsito” – nome brasileiro para o projeto RS-10 (Road Safety in Ten Countries), financiado pela Bloomberg Philanthropies em 9 outros países, com coordenação global da Organização Mundial de Saúde, junto a seus escritórios  regionais, como a OPAS, nas Américas. 

No Brasil, o Projeto, voltado à redução da morbimortalidade no trânsito, tem seus pontos fortes na ênfase no planejamento e ações intersetoriais integradas, fundamentadas em informações qualificadas. 

O trabalho teve seu desenvolvimento iniciado em cinco capitais: Belo Horizonte-MG; Campo Grande-MS; Curitiba-PR; Palmas-TO e Teresina-PI, e conta, além do suporte da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS/OMS no Brasil), com a Coordenação e aporte técnico e financeiro do Ministério da Saúde e o apoio técnico da Global Road Safety Partnership nas ações de capacitação das equipes técnicas das cidades. A John Hopkins University, junto a universidades brasileiras UFRGS, UFMG e PUC-PR promove a avaliação externa do Projeto no País. 

A partir de 2012, com o sucesso obtido nas cinco cidades piloto, o Ministério da Saúde expandiu a metodologia para todas as demais capitais brasileiras, financiando e apoiando tecnicamente, junto a OPAS/OMS no Brasil, as gestões municipais e seus respectivos estados.

Leia nestes links mais informações sobre a missão a Palmas:

§  http://www.detran.to.gov.br/noticia.php?id=847

§  http://portal.palmas.to.gov.br/detalhar/projeto-nacional-vida-no-transito-e-apresentado-ao-prefeito-9322/

 
Última atualização em Qui, 09 de Maio de 2013 16:50

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595