Skip to content

Reunião Regional do SIREVA II /Vigilância da Resistência Microbiana

null No marco da vigilância das pneumonias e meningites bacterianas na Região das Américas, o fortalecimento da vigilância em hospitais sentinela e estudos de base populacional para a introdução de novos esquemas de vacinação e a promoção do uso racional dos antimicrobianos, em colaboração com FCH/IM e HDM/CD da PAHO/WDC, na cidade de Lima, Peru, organizaram-se quatro eventos complementares: Oficina sobre Novos Softwares do SIREVA II, o Simpósio sobre Novas Vacinas, a Reunião Regional do SIREVA II e a Reunião Regional de Vigilância da Resistência Microbiana aos Antimicrobianos, de 30 de novembro a 4 de dezembro de 2009.

 Os Serviços de Laboratório de Saúde Pública (THR/HT/LAB) da PAHO\WDC convocaram a participação de profissionais de laboratório coordenadores do SIREVA II em cada um dos países seguintes: Argentina, Bolívia (2), Brasil (2), Chile, Colômbia (2), Costa Rica, CAREC, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, México (2), Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

No Brasil tivemos a participação da Dra Maria Cristina Brandileone e Dra Ângela Brandão do Instituto Adolfo Lutz para a oficina sobre Novos Softwares do SIREVA II, o Simpósio sobre Novas Vacinas, Reunião Regional do SIREVA II e o Dr. Heder Murari Borba, Agência Nacional de Vigilância Sanitária pela GERÊNCIA-GERAL DE TECNOLOGIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE e Dra Lucia Helena Berto do Ministério da Saúde/Secretaria de Vigilância à Saúde / Coordenação Geral dos Laboratórios de Saúde Pública,   para a Reunião Regional de Vigilância de Resistência Microbiana aos Antimicrobianos, representando a Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde (Rede RM) do Brasil e o Dr. Brendan Flannery da UT de Saúde Familiar pela OPAS/OMS - Brasil no Simpósio sobre Novas Vacinas.

Todas as reuniões representaram uma oportunidade para compartilhar com os representantes do SIREVA II, os epidemiologistas do PAI nos países, a unidade de Imunizações da OPAS/OMS e seus pontos focais nas Representações, as experiências e necessidades do componente de laboratório em vigilância das doenças mencionadas e também oferecer novas ferramentas de comunicação e notificação de casos (software de banco de dados para a rede de laboratórios), protocolos padronizados para a qualidade da coleta de amostras e da hemocultura, gestão das contaminações e consolidação da informação.

Em paralelo, no quinto dia de trabalhos, o Grupo do SIREVA II participou na Reunião Regional de Vigilância da Resistência Microbiana aos Antimicrobianos com o fim de buscar sinergias entre os programas de vigilância respectivos. Alguns dos temas que foram tratados durante o evento foram:
• OPAS/OMS: AMR lançamento de 2010
• O que é necessário para  a credibilidade dos resultados do antibiograma.
• Seguimento das normas da CLSI pelos laboratórios da rede antes e depois das avaliações realizadas nos países.
• Obtenção de amostras e seu transporte
• WHONET: A ferramenta para a vigilância das resistências. Novos desenvolvimentos.
• Mesa Redonda: Implementando a vigilância
• Vigilância molecular de Staphylococcus aureus resistente a meticilina (MRSA). 
• Surto de staphylococcus aureus no Uruguai.
• Detecção fenotípica de carbapenemases de implicação clínica en Pseudomonas aeruginosa, Acinetobacter e Enterobacterias.
• A Região das Américas dentro do panorama global.
• O que poderemos utilizar para melhorar a vigilância em nossos respectivos países.
• Avaliação da qualidade por cada país:
- Controle de qualidade da Rede para o diagnóstico de infecciones Hospitalares.

Acesse aqui as apresentações

Setor de Embaixadas Norte, Lote 19, 70800-400 Brasília, DF, Brasil
Caixa Postal 08-729, 70312-970 - Brasilia, DF, Brasil
Tel: +55 61 3251-9595