A OPAS/OMS no Brasil apóia o Ministério da Saúde e as Secretarias de Estado da Saúde do Ceará e Municipal de Saúde de Fortaleza na contenção de casos e óbitos por dengue

Imprimir E-mail

Técnicos da Representação da OPAS/OMS no Brasil, no período de 14 a 18 de março de 2011, estiveram na cidade de Fortaleza apoiando na contenção do surto de dengue que acontece nesse estado com elevado número de óbitos. A missão foi realizada em articulação com as Secretarias de Vigilância em Saúde/SVS e de Atenção a Saúde/SAS do Ministério da Saúde, e as Secretarias de Estado da Saúde e Municipal de Saúde de Fortaleza.

Participaram da equipe deslocada para o Ceará o Dr. Eric Martinez, consultor internacional para dengue da OPAS/OMS, o Dr. Haroldo Bezerra, consultor nacional para dengue da OPAS/OMS, e o Dr. Renato Fonteles da Secretaria de Atenção à Saúde/SAS. Os objetivos da ida dos técnicos a esse estado foram: apoiar na análise da situação epidemiológica da dengue e elevação do número de óbitos; apoio para melhorar a capacitação de profissionais, técnicos e a organização da atenção ao paciente com dengue, assim como, reforçar as ações de prevenção e controle do dengue grave; apoio à organização e fortalecimento das ações de controle do vetor, e na criação de uma sala de situação para facilitar a tomada de decisões.

As atividades desenvolvidas incluíram reuniões de trabalho com o Secretário de Estado da Saúde, Dr. Raimundo José Arruda Bastos, e sua equipe; com o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Alexandre José MontAlverne, e sua equipe; com os diretores de hospitais públicos e privados do estado, e com os coordenadores de unidades básicas de saúde de Fortaleza. Visitas a duas unidades básicas de saúde e três hospitais, onde foram analisados alguns óbitos; realizada uma teleconferência em manejo do paciente com dengue, transmitida para 41 municípios, e uma conferência sobre o mesmo tema na Escola de Saúde Pública do Ceará. Foram também realizados trabalhos em conjunto com a vigilância epidemiológica e controle de vetores do município de Fortaleza, e com o Núcleo de Controle de Vetores do Estado/NUVET. Além destes trabalhos, foram elaboradas propostas para uma ação integrada para controle de vetores e implantação de uma sala de situação estadual

Este ano, no Ceará, foram notificados 11.613 casos de dengue, com 138 considerados graves, dos casos graves, 78 foram confirmados, 14 descartados e 46 estão sob investigação. Quanto aos óbitos, até o momento, foram oficialmente confirmados 15 e estão sob investigação 19 casos suspeitos. Dentre os óbitos se observou formas pouco freqüentes como a encefalite por dengue, e associação com outras enfermidades crônicas (diabetes, hipertensão arterial e outras). Dentre as recomendações feitas pelo grupo técnico, destacamos: a prioridade no atendimento e acompanhamento dos pacientes com suspeita de dengue, estender o horário de funcionamento das unidades de saúde, a implantação da sala de situação para analise diária da situação e tomada de decisão, intensificação das ações integradas de controle de vetores nas áreas de maior risco de transmissão.

A missão foi encerrada com uma reunião entre as autoridades de saúde do estado e do município de Fortaleza, com o Dr. Giovanini Coelho, Coordenador-Geral do Programa Nacional de Controle da Dengue, a Dra. Maria do Carmo, Diretora do Departamento de Regulação, Avaliação e Controle, e os técnicos responsáveis pela visita.

Última atualização em Seg, 21 de Março de 2011 16:37