Governador do Acre reconhece cooperação da OPAS/OMS no Brasil para a atenção a pacientes com dengue para evitar óbitos.

Imprimir E-mail

nullA OPAS/OMS no Brasil , articulado com Secretaria Estadual de Saúde do Acre, a pedido do Ministério de Saúde, prestou apoio à organização de Atenção a Pacientes com a Dengue, asim como ao fortalecimento da Vigilância da Saúde para a prevenção e controle da dengue mediante visita de trabalho à Secretária Estadual de Saúde, Dra. Suely Melo, e sua equipe.

A visita de trabalho foi feita pelo Dr. Eric Martinez Torres, Assessor Internacional para a Dengue na OPAS/OMS no Brasil, que realizou visitas às unidades básicas de saúde, unidades de Pronto Atendimento e ao Hospital Emergências (HUERB). Além disso, deu palestras sobre a Dengue, gravou um vídeo para ser utilizado na capacitação de todos os profissionais do Município de Rio Branco e teve reuniões de trabalho com os funcionários da Secretaria Estadual de Saúde para melhorar a cobertura da atenção a pessoas com suspeita de dengue, para melhorar o diagnóstico e estadiamiento dos doentes, conseguir seu acompanhamento e decidir precocemente sua internação, se necessário. O Governador do Estado, Dr. Tiao Viana, recebeu ao Dr. Martinez para reconhecer a cooperação da OPAS/OMS, e conhecer a opinião do Consultor a respeito dos investimentos realizados na APS da capital do Estado e suas sugestões para melhorar a atenção aos pacientes com dengue. 

Desde novembro de ano passado, aumentou a incidência da dengue no Acre, principalmente no Município de Rio Branco, tendo se notificado no curso do 2011 mais de 14000 casos confirmados da doença, tendo tido pacientes graves e um óbito, que foi um homem sadio até o momento de adoecer, que apresentou dengue com complicação neurológica, que o levou ao coma e à morte.  Cabe destacar que 60% das notificações procedem do Centro de Saúde Barral e Barral, situado em um lugar de acesso fácil no Centro da Cidade, o qual tem sido dedicado quase exclusivamente à dengue, ao dia e à noite, no qual recebeu reforços do pessoal profissional na presença de um grupo grande de médicos recéns graduados da Escola de Medicina do Acre, quem foram contratados em tempo integral para combater a epidemia, depois de serem treinados adequadamente. 

 nullO sorotipo viral predominante é o DENV-1, embora também se tenham isolado os sorotipos DENV-2 e DENV-3. A vigilância epidemiológica esta ativada ante a presença do sorotipo DENV-4 no estado vizinho do Amazonas.  As ações contra o vetor se incluem a própria Secretária Municipal de Saúde e ações de participação comunitária, que se realizam para a eliminação de criadouros nas moradias e seus arredores.

Última atualização em Ter, 22 de Março de 2011 10:02