OPAS/OMS apóia ampliação do Telessaúde em área indígena

Imprimir E-mail

Técnicos da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (SGTES) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) do Ministério da Saúde visitaram alguns sítios de implementação do programa Telessaúde no estado Amazonas, nos dias 19 e 20 de novembro. O consultor do Programa de Cooperação Internacional em Saúde (TC 41) da OPAS/OMS, Roberto Esteves, acompanhou o grupo. As áreas visitadas foram São Gabriel da Cachoeira, Yauaretê e Manaus.

A capital do estado do Amazonas, Manaus, está bem equipada em hardware, contando também com pessoal qualificado para dar suporte às ações do Telessaúde, que oferece o segundo diagnóstico para profissionais de saúde e pacientes em áreas remotas ou de difícil acesso. Em São Gabriel da Cachoeira, uma antena do sistema VSAT está instalada em um local apropriado para ser foco em Atenção Primária em Saúde (APS). Yauaretê, que também será integrada ao sistema Telessaúde, receberá uma antena para efetivar as ações do programa, aperfeiçoando a Atenção Primária à Saúde (APS).

O objetivo da SGTES/Funasa/Ministério da Saúde com o apoio da OPAS/OMS é implementar e dar visibilidade internacional às ações do Telessaúde Brasil ao mesmo tempo em que integra esta iniciativa à Política de Saúde Indígena do País. 

A estratégia do Telessaúde, do ponto de vista de logística e infra-estrutura, será apresentada a uma comitiva de profissionais da saúde do Canadá, que utilizam sistema semelhante para o atendimento a populações tradicionais, no próximo ano, possivelmente em março. O grupo também deverá visitar o Núcleo de Telessaúde da Universidade Estadual do Amazonas, que abriga o serviço e uma unidade de saúde indígena da Funasa em Roraima.

Memória

A cooperação entre os governos do Brasil e do Canadá possibilita a troca de informações e de experiências sobre o sistema de saúde dos dois países. O plano de trabalho definido pelas duas partes inclui a utilização de ferramentas do Telessaúde e a ampliação do atendimento à saúde dos povos indígenas. O consultor Roberto Esteves, da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS) junto a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) do Ministério da Saúde fez parte da delegação brasileira que participou da Conferência da Sociedade Canadense de Telessaúde, em Ottawa, e que abordou a tecnologia como uma eficiente estratégia para a saúde indígena, em outubro de 2009.

Clique aqui para ler mais
 

Última atualização em Seg, 18 de Janeiro de 2010 08:20