Rede Brasileira de Prevenção e Gestão de Sítios Contaminados

Imprimir E-mail

 

Nome da Rede:                       

Rede Brasileira de Prevenção e Gestão de Sítios Contaminados

Quando foi criada:

Setembro de 2009

Facilitador da Rede:

Andreas Marker

Quem integra:

- Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (ABEMA)
- Associação de Empresas de Solos e Águas Subterrâneas (AESAS)
- Caixa Econômica Federal (CEF)
- Centro de Capacitação e Pesquisa em Meio Ambiente (Universidade de São Paulo), Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Estudos do Meio Ambiente (CEPEMA - USP, INCT – EMA)
- Centro de Energia, Ambiente e Biodiversidade, Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (Universidade do Estado do Amazonas) (CEAB - UEA, INCT)
- Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB)
- Departamento de Engenharia Química da Escola Politécnica, Centro de Capacitação e Pesquisa em Meio Ambiente, Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Estudos do Meio Ambiente (Universidade de São Paulo) (DEQ Escola Politécnica, CEPEMA - USP, INCT- EMA)
- Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP)
- Fundação Estadual do Meio Ambiente - Minas Gerais (FEAM)
- Governos Locais para Sustentabilidade - América Latina e Caribe (ICLEI)
- Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA)
- Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
- Instituto Estadual do Ambiente - Rio de Janeiro (INEA)
- Instituto Geológico (Universidade de São Paulo) (Instituto Geológico – USP)
- Ministério do Meio Ambiente (MMA)
- Organização Pan-americana de Saúde (OPAS)
- PETROBRAS
- Secretaria de Estado do Ambiente - Rio de Janeiro (SEA/ SOA)
- Secretaria do Verde e Meio Ambiente do Município de São Paulo (SVMA – PMSP)
- Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (SEMASA)
- Shell/ Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Shell Petróleo Ltda/ SINDICOM)
- Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Objetivos da Rede:

A ReLASC Brasil tem por missão facilitar a identificação de respostas aos desafios relacionados à prevenção e gestão de áreas contaminadas, compartilhando o conhecimento existente nos setores público, privado e acadêmico.

Principais atividades, meios de comunicação entre os integrantes (presencial, e-mail, listas de discussão, conferências electrônicas):

  • Identificação
  • Investigação
  • Avaliação de Risco
  • Qualidade dos Solos e das Águas Subterrâneas
  • Prevenção de Áreas Contaminadas
  • Remediação
  • Revitalização e Reutilização de Áreas Contaminadas
  • Legislação
  • Meios de comunicação: e-mails e presencial.

Página web / Biblioteca Virtual da Rede:

http://www.relasc.org/index.php?/brasil
http://www.relasc.org/index.php?/brasil/Capitulos-ReLASC/Brasil/Biblioteca

Afiliação à Rede(espontânea, seleção, indicação, através de pagamento de adesão, etc.):

 Espontânea e indicação

Recursos financieros:

 Doações e projetos

Papel da OPAS/OMS: 

 Cooperação técnica e gestão da informação e conhecimento

Outras informações:

 

Última atualização em Qui, 20 de Janeiro de 2011 14:27