Este ano, a doença renal crônica e envelhecimento é o tema do Dia Mundial do Rim, que acontece no dia 13 de março, promovido pela Sociedade Internacional de Nefrologia e a Federação Internacional de Fundações do Rim.

A doença renal crônica é a perda progressiva da função renal em meses ou anos. Na etapa inicial, a doença não apresenta sintomas e pode ser tratada. Porém, em etapas onde a doença está mais avançada, a pessoa pode necessitar de diálise e até mesmo de um transplante de rim.

Nos últimos 50 anos, a esperança de vida na América Latina e Caribe aumentou em mais de 20 anos. “As pessoas aumentaram sua expectativa de vida, inclusive aquelas com uma ou várias doenças crônicas e fatores de risco. Isso faz com que as repercussões em órgãos como o rim tenham crescido entre as pessoas da terceira idade, evidenciando a necessidade de prestar mais atenção ao tema”, explicou Enrique Vega, assessor regional em Envelhecimento e Saúde da OPAS/OMS.

Nos Estados Unidos, por exemplo, segundo a National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES), os casos novos de DRC duplicaram entre os maiores de 65 anos entre 2000 e 2008. A prevalência de pessoas de mais de 60 anos com doença renal crônica passou de 18,8% em 2003 para 24,5% em 2006, porém se manteve abaixo de 0,5% entre aqueles de 20 a 39 anos.

“Realizar atividade física, não fumar, adotar uma dieta saudável, comer com pouco sal e pouco açúcar, além de medir regularmente a pressão arterial podem prevenir a hipertensão e o diabetes tipo 2, e em caso de sofrer destas doenças, deve mantê-las sob controle, para evitar que levem também a lesão nos rins”, salienta Pedro Orduñez, assessor regional em Prevenção e Controle de Doenças Crônicas da OPAS/OMS.

Na América Latina e Caribe, dois de cada três idosos reportaram ter uma de seis doenças crônicas frequentes nesta idade (hipertensão, diabetes, cardiopatia, doenças cerebrovasculares, artropatias ou doenças pulmonares crônicas) e duas de cada três disseram ter ao menos dois fatores de risco (hábito de fumar, sobrepeso ou a falta de atividade física rigorosa), segundo dados da pesquisa sobre Saúde, Bem Estar e Envelhecimento (SABE), dirigida pela OPAS/OMS.

Para detectar a doença renal crônica, os especialistas recomendam realizar periodicamente exames de sangue e de urina, e medir a pressão arterial, em especial entre a população de risco, como diabéticos, hipertensos, maiores de 65 anos, aqueles que tenham tido algum episódio cardiovascular, familiares de pacientes que sofrem dos rins, fumantes e pessoas sedentárias.

Por outro lado, existem tratamentos simples, de baixo custo, que podem reduzir o progresso da doença e o risco de ataques cardíacos e acidentes cerebrovasculares associados, assim como também melhorar a qualidade de vida.

Nas Américas, as doenças não transmissíveis (câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, e doenças respiratórias crônicas, entre outras) causam três de cada quatro disfunções, ou seja, que 4,45 milhões de pessoas morrem por ano devido a alguma delas. A OPAS/OMS trabalha com os países das Américas para reduzir 25% das mortes prematuras por estas doenças até 2025.

Sobre o Dia Mundial do Rim

Celebrado no segundo domingo de março, a missão do Dia Mundial do Rim é aumentar a consciência da importância dos rins para nossa saúde em geral e para reduzir a frequência e o impacto da doença renal e dos problemas de saúde a ela associados em todo o mundo. O tema deste ano da campanha é "Doença Renal Crônica e Envelhecimento".

Os principais objetivos são:

  • - Sensibilizar sobre "nossos incríveis rins". Salientar que diabetes e pressão alta são fatores de risco para doença renal crônica (DRC).
  • - Incentivar a realização de testes clínicos periódicos de todos os pacientes com diabetes e hipertensão para DRC.
  • - Encorajar comportamento preventivo.
  • - Educar todos os profissionais de saúde sobre seu papel fundamental na detecção e redução do risco de DRC, principalmente em populações de alto risco.
  • - Salientar o importante papel das autoridades de saúde locais e nacionais no controle da epidemia de DRC. Autoridades de saúde em todo o mundo terão de lidar com custos elevados e crescentes, se não forem tomadas medidas para tratar o crescente número de pessoas com DRC. No Dia Mundial do Rim todos os governos são incentivados a agir e investir na triagem para DRC.
  • - Incentivar o transplante de rim como a melhor opção para a insuficiência renal, e o ato da doação de órgãos como uma iniciativa para salvar vidas.

Se detectados prematuramente, Doenças Renais Crônicas podem ser tratadas – diminuindo, desta forma, outras complicações e dramaticamente reduzindo a carga crescente de morte e invalidez decorrente da DRC e doenças cardiovasculares em todo o mundo.

Fontes: página da OPAS/OMS sobre a data e portal do World Kidney Day

 

Fontes de informação sobre o tema

A BIREME/OPAS/OMS recomenda o acesso a documentos e fontes de informação científica e técnica na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) relacionada à doença renal crônica, com foco no tema deste ano do Dia Mundial do Rim, "Doença Renal Crônica e Envelhecimento".

 

Links de interesse

Página da OPAS/OMS sobre Doenças não transmissíveis e deficiências (em espanhol)

Pesquisa sobre Saúde, Bem Estar e Envelhecimento (SABE)

Dia Mundial do Rim (em inglês)

National Kidney and Urologic Diseases Information Clearinghouse (em inglês)

Perguntas frequentes sobre os rins (em inglês)