Neste sentido, constatou-se a necessidade de capacitar profissionais e instituições integrantes da Rede da Secretaria sobre temas de Comunicação e Redação Científica. Esta iniciativa tem por objetivo aumentar qualitativa e quantitativamente o registro da produção científica e técnica das autarquias e instituições de saúde, hoje bastante expressiva e muito relevante.

Foi desenvolvido, com esta finalidade, curso presencial teórico e prático sobre redação e comunicação científica divididos em cinco módulos para autores que contribuam ou que pretendam contribuir com a produção científica e técnica da Secretaria. O conteúdo do curso inclui temas de redação de artigos científicos, definição de autoria e coautoria, aspectos éticos da experimentação e publicação científica, escolha de periódicos para submissão de trabalhos, avaliação de periódicos, índices de impacto e novas métricas, acesso aberto, dados abertos e temas correlatos.

O curso inclui parte teórica, discussão e exercícios práticos em cada módulo. Os conteúdos estão divididos da seguinte forma:

aula
- Fundamentos da comunicação científica
- Atores da cadeia editorial

aula
- Modelos de negócio na Publicação científica
- Acesso Aberto

3ª aula
- Estrutura do artigo científico
- Escolha do periódico
- Autoria e coautoria

4ª aula
- Ética na publicação científica
- Conflitos de interesse

aula
- Avaliação de periódicos científicos
- Índices de impacto e novas métricas

primeira turma do curso, com 22 participantes, foi ministrado pela coordenadora COM/DIR da BIREMELilian Calò, nos dias 9, 11 e 16 de junho de 2014, na Escola Municipal de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (EMS/SMS). Foi possível avaliar o interesse da turma por meio das perguntas e comentários em classe, e também pela participação nos exercícios, respondidos de forma correta praticamente em sua totalidade.

Com base nos questionários de avaliação do curso, que tem por objetivo orientar possíveis ajustes no conteúdo ou metodologia para as próximas turmas, constatou-se que 57% avaliaram o curso como excelente e muito bem, e o restante (43%) como bom. A totalidade dos participantes declarou que o conteúdo do curso, em alguma extensão, é novo, 81% afirmaram que o conteúdo é aplicável ao seu ambiente de trabalho, e 90,5% disseram que o conteúdo do curso é relevante para seu desenvolvimento profissional.

Evidentemente, um único curso de 20 horas não irá fazer dos autores da SMS excelentes escritores científicos. Espera-se, porém, que à medida que participem de eventos, escrevam trabalhos para congressos e para publicação em periódicos, e intensifiquem a leitura de artigos científicos e de divulgação em periódicos, veículos de comunicação, blogs e mídias sociais qualificadas, os colaboradores da Secretaria ganhem confiança e experiência para escrever cada vez melhor. De fato, à pergunta se o curso permitirá redigir melhores trabalhos, 90% responderam concordar total ou parcialmente. Nas palavras de Salete da Silva, Educadora em Saúde da ETSUS-Leste 1, "gostaria imensamente de continuar em outro módulo, pois o assunto é amplo e me interessa muito". Debora Sipukow, nutricionista clínica do COVISA, declarou que "o curso foi bastante enriquecedor, uma vez que contou com uma profissional com um conteúdo bem atualizado, que soube transmitir de maneira objetiva e esclarecedora".

Tendo em vista o grande número de profissionais que a SMS pretende capacitar em redação e comunicação científica, os profissionais da EMS e a BIREME estudam produzir módulos de autoaprendizagem com base no conteúdo do curso no formato de vídeos de curta duração com os conteúdos do curso subdivididos em módulos menores. Estes materiais serão oportunamente disponibilizados no portal da BVS SMS e também em EAD na plataforma Moodle do Campus Virtual de Salud Pública em acesso aberto.