A cooperação técnica da BIREME se expressa través de projetos com as instituições signatárias do Convênio de Manutenção e Desenvolvimento da BIREME, instituições da Rede BVS e outras instituições apoiadoras nacionais e internacionais que exigem desenvolvimento especial e estimulam o desenvolvimento de novas metodologias e tecnologias, agregando conhecimentos específicos para a solução dos desafios da cooperação técnica da BIREME.

1. Organização Mundial da Saúde

Desde 2005 a BIREME colabora com a OMS e a OPAS para o desenvolvimento de atividades de cooperação técnica para a gestão de informação para a Rede de Políticas Informadas por Evidencias (Evidence-Informed Policy Network, EVIPNet). Trata-se de uma iniciativa que surge da convocatória da OMS, com a finalidade de estabelecer mecanismos para facilitar o uso da evidência científica na formulação de implementação de políticas de saúde.

A participação da BIREME se por meio da disponibilização dos conteúdos do Portal de Evidencias da BVS e na atenção às necessidades da Rede, tanto na gestão do próprio Portal EVIPNet como na elaboração de policy briefsresumos de evidência para políticas informadas.

A Global Health Library (GHL) tem como objetivo organizar, indexar, inter-relacionar e proporcionar fontes de informação internacionais, nacionais y locais, incluindo as fontes disponíveis nas bibliotecas dos escritórios regionais da OMS. Assim, a área da saúde conta com uma biblioteca global acessível pela Internet ao alcance de todos.

A Rede de Fontes de Informação e Conhecimento em Saúde para os Países

de Língua Portuguesa (ePORTUGUÊSe), liderada pela OMS tem como uma de suas principais linhas de ação a adoção e instalação da BVS nos oito países de língua portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guine-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. A Rede ePORTUGUÊSe conta com o apoio oficial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), e mantém o funcionamento de seu portal global e as coleções e portais nacionais nos oito países. O portal foi lançado em maio de 2009.

Em 2014 foram realizados esforços contínuos para a definição do marco de cooperação técnica com os países do Caribe Inglês para constituir uma BVS Sub-regional do Caribe cujo Comitê Consultivo será estabelecido em coordenação com o CARPHA (Caribbean Public Health Agency). Merece destaque o curso online sobre a Metodologia LILACS para os países do Caribe Inglês realizado em 2013 para 45 participantes de 19 instituições de seis países.

 

2. Organização Pan-Americana da Saúde

A Lista Anotada de Medicamentos (Annotated Medicines Hyper Lists, MedList) é um projeto de cooperação técnica entre a BIREME /OPAS /OMS e a unidade HSS/OPAS que tem como objetivo fazer a gestão e publicar Listas de Medicamentos. O MedList é um componente da Plataforma Regional para a Inovação e Acesso a Tecnologias de Saúde(PRAIS), coordenado pelo pessoal de HSS lançado em 2012. A base conta com 981 medicamentos, 2.864 formas farmacêuticas, 110 tipos de apresentação, e 31 sumários de evidência.

O Campus Virtual de Salud Pública (CVSP) se projeta como um espaço de convergência de redes de ação dos indivíduos e instituições orientadas ao desenvolvimento das competências individuais e capacidades institucionais em Saúde Pública na AL&C. Seus pontos focais são as instituições educativas da Região, com o objetivo de aproximar o conhecimento da prática na área de saúde pública. O CVSP é promovido e coordenado pela OPAS e sua implementação e operação são descentralizados nos países. Cada país tem uma instituição líder que representa a rede do CVSP, ao mesmo tempo em que cada país, em função de sua capacidade, pode constituir uma rede nacional de instituições integrantes ao CVSP.

BIREME é responsável pela gestão da Rede de Repositórios de Recursos Educacionais Abertos (REA) do CVSP e da BVS, onde cada nodo de país no CVSP possui seu repositório seguindo padrões internacionais.

ProEthos é uma plataforma inovadora sobre ética em pesquisa com seres humanos. Trata-se de um projeto da OPAS com a PUC do Paraná, Brasil, para facilitar o processo de revisão dos comitês de ética. ProEthos permite melhorar a qualidade da revisão de ética e a responsabilidade, transparência e eficiência do processo de revisão. A BIREME apoiará o desenvolvimento de uma rede de instituições interessadas em utilizar e manter a plataforma como software livre e aberto, bem como irá hospedar a instancia interna da OPAS em seus servidores.

 

3. Ministério da Saúde do Brasil

No âmbito do Ministério da Saúde, destaca-se o desenvolvimento de projetos viabilizados por meio de Termos de Cooperação com a OPAS/OMS Brasil. Os projetos viabilizados por meio de Termos Aditivos (TA) ao 50º Termo de Cooperação entre MS do Brasil e a OPAS (TC50) objetivam o fortalecimento da rede BVS no Brasil, com ênfase às áreas temáticas de Saúde Pública, Enfermagem, Adolescência, e para a instância BVS do Ministério da Saúde.

O desenvolvimento da EVIPNet no Brasil, iniciado em 2008, é liderado pelo Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos em Saúde do Ministério da Saúde (SCTIE / DECIT/MS) com a colaboração da BIREME para as atividades de gestão de informação e transferência de conhecimento diretamente relacionada com seu plano de aplicação. Em 2009 e 2010 foram obtidos resultados importantes, especialmente para a produção das primeiras sínteses de evidencias EVIPNet Brasil sobre a redução da mortalidade perinatal no Norte e Nordeste de Brasil, por meio de opções de intervenção na atenção primaria.

A BIREME em cooperação com o Ministério da Saúde, a FIOCRUZ e a OPAS a plataforma Open Trials. No âmbito brasileiro, a plataforma está aplicada sob a denominação Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (REBEC) e é interoperável com o sistema de informação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CEP/CONEP), denominada Plataforma Brasil.

O REBEC, lançado pelo Ministério da Saúde do Brasil em dezembro de 2010, é um registro público de estudos intervencionais e observacionais operado pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Técnica em Saúde - ICICT/Fiocruz.

O OpenTrials foi concebido e especificado de forma colaborativa pelas instituições citadas, além da ANVISA. Em junho de 2011, o REBEC foi homologado como Registro Primário pela OMS e seus registros passaram a ser replicados para o site de busca da Organização. Como software livre, o OpenTrials pode ser baixado e implantado em qualquer país ou região do mundo, sem custo ou limitações de licenciamento.

O REBEC conta, em dezembro de 2014 com 2.556 registros de ensaios clínicos submetidos, dos quais 286 estão em processo de análise e 380 revisados e publicados, sendo 120 destes em fase de recrutamento de voluntários.

 

4. Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo (SES-SP) é um membro do Comitê Assessor Nacional da BIREME e desde 2006 vem desenvolvendo projetos de cooperação técnica em gestão de informação e conhecimento em parceria com o Centro. A SES-SP adotou a Biblioteca BVS como modelo para desenvolver o Portal da Rede de Informação e Conhecimento, que proporciona o acesso à produção científica e técnica de seus treze institutos de pesquisa. Ademais deste portal, a SES-SP também opera com o apoio da BIREME, um Portal de Periódicos que proporciona acesso ao texto completo de artigos técnicos e científicos publicados por cinco institutos de pesquisa.

 

5. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

As metodologias e plataforma tecnológica para a publicação eletrônica de livros científicos de editoras universitárias (SciELO Livros) foram desenvolvidos pela BIREME, em colaboração com as editoras universitárias da Fiocruz, Universidade Estadual Paulista (UNESP) e Universidade Federal da Bahia (UFBA), com o objetivo de criar e desenvolver capacidades e condições para o estabelecimento e operação conjunta de uma rede de coleções de livros científicos online. Participam da iniciativa nove editoras universitárias, 564 livros disponíveis, 344 livros em acesso aberto, e 4.753 capítulos disponíveis em acesso aberto.

O Centro Colaborador para a Qualidade da Atenção e Segurança do Paciente (PROQUALIS) é coordenado pelo ICICT/Fiocruz. PROQUALIS tem como objetivo identificar, organizar e difundir a informação em saúde relacionada com a qualidade assistencial e segurança do paciente.

BIREME cooperou com o ICICT para desenhar, desenvolver e operar o portal web PROQUALIS que da acesso à informação em saúde organizada em diferentes áreas, como a segurança do paciente (eventos adversos, medicamentos, experiências brasileiras e iniciativas mundiais) e informação clínica em vários temas.

 

6. Unifesp

A BIREME coopera com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) na gestão da coleção de periódicos e no desenvolvimento de produtos, serviços e eventos de informação científica, trabalhando em estreita colaboração com a Biblioteca Central. A coleção de revistas da Unifesp, por sua completude, foi considerada uma das mais importantes da América Latina e Caribe.

A BIREME também colabora com o desenvolvimento da Biblioteca Virtual da Unifesp (BV Unifesp), que busca facilitar o acesso à produção dos pesquisadores da universidade indexada nas principais fontes de informação científicas nacionais e internacionais, incluindo MEDLINE, LILACS e SciELO, como também a produção acadêmica da Unifesp, sistematizada na fonte de informação TESES. A partir de 2010, passou a incorporar a produção científica dos currículos de seus pesquisadores disponíveis na Plataforma Lattes do CNPq.

Também em colaboração com a Biblioteca Central, a BIREME oferece atividades de capacitação para pesquisa em fontes de informação em saúde, especialmente a BVS.

Em 2014 foram realizadas 13 atividades presenciais de capacitação e de orientação a alunos da comunidade acadêmica da UNIFESP, incluindo cursos presenciais para alunos de graduação de medicina; cursos de especialização em ensino na saúde; e orientação para pesquisa científica para alunos de cursos de especialização.

 

7. U.S. National Library of Medicine

A cooperação técnica da BIREME com a National Library of Medicine (NLM), produtora da base de dados Medline, remonta à criação da BIREME, quando o centro foi nomeado como um Centro MEDLARS, com objetivos específicos de treinar profissionais de saúde na busca em bases de dados, no acesso a artigos de revistas científicas e na indexação de revistas latino-americanas para a Medline.

Hoje, esta cooperação fundamenta-se em linhas de ação para o tratamento, disseminação e comunicação da informação científica em saúde gerada nos países da AL&C e é viabilizada por meio de serviços de acesso a documentos, manutenção e acesso à base de dados Medline, a indexação de revistas latino-americanas para MEDLINE, e o desenvolvimento do vocabulário controlado DeCS/MeSH em português e espanhol.

A BIREME é responsável pela indexação de 37 dos 89 títulos de revistas da América Latina e Caribe em Medline. Em 2014 a BIREME indexou 3.573 artigos para Medline.