A 13° edição da Semana de Vacinação nas Américas será celebrada de 25 de abril a 2 de maio de 2015, e terá como tema "Reforce seu poder: vacine-se!" As vacinas são patógenos debilitados ou mortos que ajudam o sistema imune a combater doenças. As vacinas evitam que as pessoas adoeçam caso sejam expostas aos patógenos no futuro. As vacinas reforçam o sistema imune e ajudam a combater muitas doenças evitáveis.

As vacinas evitam de 2 a 3 milhões de mortes a cada ano no mundo e constituem comprovadamente o cuidado de saúde com a maior relação custo x benefício de que se tem notícia. Ademais, as vacinas são responsáveis pelo aumento de mais de dez anos na média de expectativa de vida no Século XX, o que foi superado apenas pela introdução do tratamento de água.

A Semana de Vacinação nas Américas (SVA) e a Semana Mundial de Vacinação (SMV) tem relevância especial nos dias de hoje em virtude do preocupante aumento de pessoas, principalmente pais de crianças nos primeiros anos de vida, que optam por não se vacinar e aos seus filhos, por acreditar que vacinas podem lhes fazer mal, ou que são imunologicamente imaturos para receber a elevada carga de vacinas que é administrada no primeiro ano de vida. Muitas destas preocupações originaram-se de artigos que reportavam correlação entre a vacina MMR (contra sarampo, caxumba e rubéola) e casos de autismo em crianças. A estes estudos, na verdade, faltam rigor e metodologia científica e não devem ser considerados na tomada de decisão sobre imunização.

Apesar de inúmeras instituições de pesquisa e organizações de saúde nacionais e internacionais renomadas em todo o mundo terem alertado sobre este fato, muitas pessoas ainda não se sentem seguras para vacinar seus filhos, e esta atitude vem tendo consequências como a volta de doenças consideradas extintas ou reduzidas a pouquíssimos casos em regiões isoladas, como, por exemplo, a poliomielite, e o sarampo. Saiba mais aqui.

Os Centros de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos reportam que de janeiro de 2014 a abril de 2015 foram reportados quase 800 casos de sarampo naquele país, a maioria em indivíduos não imunizados. Este número é maior do que todos os casos reportados no país de 2001 a 2013. O sarampo ainda é comum em regiões como a Europa, Ásia, Pacífico, e África, e viajantes provenientes destas podem disseminar a doença entre indivíduos não vacinados, daí a importância da vacinação preventiva.

A SVA é um esforço extraordinário dirigido pelos países e territórios das Américas para fomentar a equidade e o acesso à vacinação. As atividades da SVA fortalecem os programas nacionais de imunização para chegar às populações com acesso limitado a serviços de saúde regulares, como as que vivem nas periferias urbanas, zonas rurais fronteiriças e nas comunidades indígenas. Desde sua criação em 2003, mais de 500 milhões de pessoas de todas as idades foram vacinadas durante campanhas realizadas sob o marco da SVA. A iniciativa também proporciona uma plataforma para sensibilizar a população sobre a importância da imunização e manter o tema das vacinas na agenda política.

A SVA foi incluída como um dos cinco movimentos memoráveis em saúde pública, um reconhecimento outorgado pela rede global de profissionais do jornal inglês The Guardian: "Depois de um surto de sarampo na Venezuela e na Colômbia, em 2002, os ministros da saúde nos estados andinos (Chile, Argentina, Bolívia, Peru, Equador, Venezuela e Colômbia) planejaram um esforço coordenado para evitar futuros surtos. A primeira Semana de Vacinação nas Américas foi em 2003 e, desde então, mais de 465 milhões de pessoas de todas as idades foram vacinadas contra doenças como sarampo, rubéola, febre amarela, difteria, tétano, pólio e gripe. As campanhas de mídia para a Semana incluem o apoio de celebridades latino-americanas."

Outras regiões da Organização Mundial da Saúde (OMS) também estabeleceram exitosamente suas próprias Semanas de Vacinação. Este ano marca a quarta Semana Mundial de Vacinação (SMV) e as semanas de vacinação de cada região.

A SMV, que será realizada entre 24 e 30 de abril de 2015 pretende sinalizar a o esforço de renovação global, regional e nacional para aumentar a conscientização e demanda sobre imunização pelas comunidades e fortalecer os serviços de vacinação em todo o mundo. A campanha deste ano irá enfocar na eliminação das lacunas em imunização e buscar atingir equidade nos níveis de imunização como recomendado pelo Plano Global de Vacinação, que pretende prevenir milhões de mortes até 2020 através do acesso universal a vacinas para pessoas em todas as comunidades do mundo.

Alguns números da campanha:

  • 65 países devem alcançar 90% de cobertura vacinal nacional em DTP3 (Difteria-Tétano-Pertussis) até 2015;
  • 16% das crianças não estão recebendo vacina contra caxumba;
  • 24 países devem eliminar tétano maternal e neonatal até 2015;
  • Três países ainda não erradicaram a poliomielite.

Veja aqui a situação mundial sobre cobertura vacinal do mundo segundo a OMS (em espanhol) em 2014.

O Brasil é um dos países com melhor cobertura vacinal disponível a todos através da rede pública de saúde. Em 1994 eram ofertadas sete vacinas, em 2004, 16 vacinas e em 2014, o calendário de vacinação até 15 anos inclui 18 vacinas. Os calendários de vacinação no país tem caráter evolutivo e transitório, e consideram aspectos epidemiológicos, novos imunobiológicos e doenças emergentes. Os calendários de vacinação incluem, além das crianças, também os idosos, mulheres, vacinação ocupacional e para situações especiais, como viagens. Veja o calendário completo recomendado pelo Ministério da Saúde.

 

Literatura Científica e Técnica

BIREME/OPAS/OMS selecionou literatura científica e técnica da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) sobre os temas do Dia Mundial da Saúde 2015.

 

Webcast +SocialGood sobre a Semana de Vacinação nas Américas

A Representação da OPAS/OMS no Equador organizou um evento no dia 25 de abril sobre a Semana de Vacinação nas Américas para responder às seguintes perguntas:

  • Como as vacinas tiveram impacto na saúde pública?
  • Por que algumas doenças preveníveis por vacinas, como o sarampo, estão de volta?
  • O que você pode fazer para apoiar as campanhas de vacinação em sua região?

Sessão em espanhol: 25 de abril - 11h15 às 11h45 (horário de Brasília)
Transmissão ao vivo: www.livestream.com/opsenvivo

Sessão em inglês: 25 de abril - 10h30 às 11h (horário de Brasília)
Transmissão ao vivo: www.livestream.com/paho

 

Links de interesse

Semana de Vacinação das Américas 2015 (em espanhol)

Página sobre imunizações da OPAS/OMS (em espanhol)

Vaccine Ambassadors (em inglês)

Iniciativa Sarampo e Rubéola (em inglês)

Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (em espanhol)

Página sobre Vacinas e imunizações — CDC (em espanhol)

Semana Mundial de Imunização da OMS (em espanhol)