Com o tema “A importância do trabalho em rede na área da saúde”, ocorreu em 4 de junho o primeiro de uma série de seis webinários para as Redes que integram a Rede Brasileira de Informação em Ciências da Saúde (Rede BVS Brasil). A iniciativa está inserida na cooperação estabelecida entre a BIREME e o Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral de Documentação e Informação do Ministério da Saúde (CGDI/SAA/SE/MS), e tem por objetivo o fortalecimento da Rede BVS Brasil e, em especial, da Rede de Bibliotecas do Sistema Único de Saúde (Rede BiblioSUS).

O tema do primeiro webinário contou com aproximadamente 130 participantes e foi debatido sob a ótica de três apresentações. Silvia de Valentin, Gerente de Administração e Planejamento da BIREME, apresentou e moderou e evento online, ressaltando a natureza online do seminário em virtude da Covid-19. Silvia manifestou que, para responder à pandemia e aos desafios em torno a temas críticos atuais, mantendo o isolamento social, devemos atuar contribuindo com a construção de um futuro melhor onde cada um e todos poderão se realizar plenamente de modo solidário e com respeito mútuo.

O evento teve como primeiro palestrante o Diretor da BIREME, Diego González. Sua experiência com redes teve início ao criar com instituições e colegas na área de toxicologia e emergências químicas – sua especialidade pregressa – redes de colaboração na América Latina com as quais desenvolveu seu trabalho, considerando a riqueza da experiência dos profissionais da área na Região. Ao dirigir a BIREME a partir de meados de 2016, foi com satisfação que constatou que as redes eram a condição sine qua non de operação de fontes de informação, desenvolvedores de software, sistemas de gestão de informação e conhecimento, e muitas outras, trazendo benefícios e resultados que de outra forma possivelmente não seriam obtidos. Em sua apresentação, destacou a importância da comunicação nas redes e os principais benefícios que elas trazem, principalmente para o intercâmbio de informação, experiências e a construção coletiva de produtos e serviços.

DiGoA seguir, Verônica Abdala apresentou a Rede BVS, modelo de gestão da informação e do conhecimento em saúde que caracteriza o programa de cooperação técnica da BIREME desde 1998, explicitando sua característica de ‘rede de redes’, para fornecer amplo acesso à informação e evidência científica em saúde. Caracterizada por três dimensões – as redes de colaboração, redes de conteúdos e redes de usuários, a rede BVS se expandiu para além das fronteiras da América Latina e Caribe, para chegar à Ibero-América e aos países de Língua Portuguesa ao redor do mundo. A Rede BVS Brasil, que inclui a Rede BiblioSUS, agrega centenas de instituições, bibliotecas e unidades participantes com funções diversas, para juntos, indexar e incluir a literatura científica e técnica produzida nos quatro cantos do país em conteúdo online, acessível e disponível a todos, de forma inclusiva. Desta forma, questões de saúde regionais passam a ter visibilidade nacional e integram as coleções de bases de dados que constituem as fontes de informação da rede BVS. Merecem destaques as redes temáticas internacionais que fazem parte da rede, como a rede Enfermagem e a rede de Medicina Tradicional, Complementar e Integrativa.

Verônica ressaltou também os produtos e serviços da rede BVS e que atendem aos seus usuários, como as Vitrines do Conhecimento sobre temas de interesse nacional e regional, os mapas de evidência, aplicativos como Minha BVS e e-BlueInfo, para citar apenas alguns.

VeAbShirlei Rodrigues, Coordenadora da Rede BVS Brasil e da Rede BiblioSUS, representando o Ministério da Saúde, principal parceiro institucional da BIREME há mais de 53 anos, apresentou a ‘Rede BiblioSUS: quem somos, onde estamos’.

A rede BiblioSUS, uma rede de Bibliotecas e Unidades de Informação Cooperantes da Saúde está inserida na rede BVS, conta com mais de dois mil centros cooperantes em todo o território nacional, que contribuem para o registro bibliográfico da produção científica e técnica de cada município em todos os estados brasileiros por meio da base de dados ColecionaSUS, criada em 2004 e que hoje é composta por 387 unidades cooperantes.

Segundo Shirlei, hoje o objetivo da rede BiblioSUS é a regionalização da rede, isto é, contar com parceiros em cada estado para alimentar o repositório de documentos, e realizar o monitoramento da rede em nível estadual, com um coordenador em cada estado da federação. Temos em mente, afirma Shirlei, “construir um novo modelo de gestão descentralizada que tenha como norte a participação mútua – coparticipação e diálogo – para ser efetiva e impactante”. Os dados que a rede BiblioSUS possui sobre a infraestrutura das unidades – informatização, acesso à Internet etc. informam que este modelo idealizado é factível.

ShRoRestam inúmeros desafios, segundo Shirlei, “precisamos falar com o usuário do SUS, orientá-los sobre como cuidar de sua saúde”. Ela se refere a abordar temas de saúde em linguagem simples, porém com rigor científico, ao falar sobre doenças crônicas e transmissíveis de forma eficiente para que a população possa seguir instruções e cuidar melhor de sua saúde e da saúde de sua família.

Os palestrantes passaram, então, a responder às questões postadas no chat da plataforma Teams, o que contribuiu em grande parte para uma interação próxima entre os especialistas e o público participante.

Ao encerrar o evento, Silvia agradeceu a presença de todos e em especial aos palestrantes da BIREME e do Ministério da Saúde, bem como a toda a equipe do Centro, lembrando a todos sobre os próximos webinários que já tem data para ocorrer, e estão disponíveis no link abaixo.

O programa do evento, a gravação a as apresentações, bem como os próximos webinários estão disponíveis no Portal da Rede BVS, e serão divulgados oportunamente através das redes sociais, também por meio da hashtag #redesBVSBiblioSUS, que você pode utilizar para disseminar este e os próximos eventos.