Com o avanço da pandemia da COVID-19 e o distanciamento e isolamento sociais, o teletrabalho passou a ser a forma de manter o desenvolvimento das atividades da BIREME, e especialmente com o apoio das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) que também requerem infraestrutura de Tecnologia de Informação (TI) e apoio e orientação continuados aos seus colaboradores e usuários. A efetividade no funcionamento da TI é fundamental para que os 38 (trinta e oito) colaboradores da BIREME/OPAS/OMS possam se dedicar às suas funções contando com o apoio que tinham quando do trabalho presencial.

O teletrabalho cria uma série de novos desafios. Várias ideias simples podem tornar o trabalho menos cansativo e mais prazeroso. Diversas ferramentas que possibilitam a realização de conversas, reuniões e mesmo eventos estão sendo cada vez mais utilizadas e melhoradas. Além disso, também as ferramentas de escritório como editor de texto e planilhas eletrônicas podem ser utilizadas na nuvem fazendo com que não seja preciso nenhum equipamento muito sofisticado para que o usuário possa desenvolver suas atividades mesmo estando em ambiente residencial. Basta apenas ter uma conexão com a Internet.

A BIREME em coordenação com as recomendações do Departamento de Serviços de Tecnologia da Informação (ITS, por sua sigla em inglês para Information Technology Services) da Diretoria de Administração da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) vem apoiando no provimento de suporte e apoio no desenvolvimento de capacidades para o uso das TICs para a dinâmica de atuação de toda a equipe do Centro que atua global, regional e localmente.

Para as reuniões virtuais são utilizadas as ferramentas corporativas: Cisco Webex, MS-Skype for Business e MS-Teams, sendo que o uso de MS-Teams vem crescendo dia a dia, já que também permite o convite para usuários externos e tem novas funcionalidades sendo incluídas constantemente como a possibilidade de alteração de fundo de tela e a opção de “levantar a mão” quando se deseja falar. Os colaboradores da BIREME participam de mais de 25 (vinte e cinco) reuniões institucionais virtuais com a participação do Diretor, Gerentes, Supervisores e Pessoal Técnico com as distintas áreas de administração e técnicas da OPAS/OMS.

E ainda, o uso da Agenda do Outlook evidencia a quantidade de reuniões tanto internas para acompanhamento e direcionamento das equipes e desenvolvimentos como também com participantes externos, para seguimento nos projetos de cooperação técnica e para reuniões estratégicas internas e com as contrapartes. Desde o início do teletrabalho, pode-se identificar que todos os dias úteis têm pelo menos duas reuniões virtuais por gerência e direção, além dos eventos que reúnem todos os colaboradores, como por exemplo, o Café com ideias (que acontece uma vez ao mês) e, mais recentemente, o evento de Equipes de Alto Desempenho que contou com divisão em grupos de trabalho usando simultaneamente 4 (quatro) ambientes virtuais separados além da sala inicial e final onde havia a participação de todos.

A BIREME/OPAS/OMS possui uma infraestrutura de TI que atende às demandas de cooperação técnica disponibilizando um parque de servidores instalados em um datacenter a poucos quilômetros de suas instalações físicas e com acesso direto à Internet internacional via a Academic Network at São Paulo (ANSP). São cerca de 300 instâncias de cooperação técnica hospedadas nesses servidores e que contam um sistema de monitoramento interno e externo, visando assegurar sua alta disponibilidade. Além disso, o sistema de backup é periodicamente revisado e aprimorado, contribuindo para minimizar impactos em caso de incidentes. Um outro ponto importante é a segurança da informação e nesse contexto, a BIREME/OPAS/OMS vem desenvolvendo um conjunto de boas práticas para guiar na implementação e atualização dos sistemas utilizados na cooperação técnica.

Nesse sentido também, a equipe de infraestrutura de TI da BIREME/OPAS/OMS reforçou instruções para acesso remoto aos servidores da cooperação técnica, para solicitação de suporte e compartilhou boas práticas com equipamentos (corporativos e pessoais) que também impactam o bem-estar pessoal. A comunicação é permanente facilitando o desenvolvimento das atividades da cooperação técnica.

A infraestrutura de TI deve dar suporte de acesso e manutenção dos servidores respectivos aos desenvolvimentos como por exemplo o Portal Regional da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) que permite o acesso à pesquisa integrada nas bases de dados além de ter links para o acesso aos demais portais de fontes de informação da BVS e das redes associadas à BVS, teve cerca de 2,3 milhões de pageviews no período de janeiro a maio de 2020 significando um crescimento de 21% em relação ao mesmo período em 2019.

acesso BVS pt

Outro portal que também apresentou um crescimento significativo em relação ao mesmo período em 2019 foi a BVS Atenção Primária em Saúde (APS) cuja média mensal de pageviews em 2020 é de 1,5 milhões, equivalente a 377% de acréscimo.

APS acesso pt

No atual contexto da pandemia do COVID-19, a Vitrine do Conhecimento com foco na COVID-19 teve mais de 200 mil acessos desde seu lançamento e as matérias sobre COVID-19 no Boletim BIREME seguem sendo acessadas registrando mais de 2500 acessos até hoje.

A área de Infraestrutura de TI (ITI) segue aprimorando o uso de tecnologias atuais, como a virtualização de servidores para melhor atender às demandas das áreas de cooperação técnica da BIREME/OPAS/OMS. Os sistemas de segurança lógica assim como os sistemas de backup estão continuamente sendo monitorados e aprimorados de maneira compatível com padrões internacionais e de modo a garantir a segurança e a integridade da informação armazenada nos servidores da BIREME e disponibilizadas por meio da Internet.

Em 17/05/2020, foi celebrado o Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação, ocasião para refletir sobre a importância das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) que agora mais ainda, conectam bilhões de pessoas no mundo inteiro, deixando que os indivíduos exerçam os seus distintos papéis em sociedade, sejam como familiares, estudantes e profissionais, permitindo superar o desafio da pandemia pela COVID-19, mencionaram os autores deste texto, ao se referirem à nota publicada pela ONU Brasil “Não deixar ninguém para trás significa não deixar ninguém offline”.

Link relacionado

COVID-19 Factsheet: Por que as tecnologias da informação são o principal meio de interação social durante a pandemia?