Dando seguimento à série Fortalecimento das Redes de Informação em Saúde, foi realizado em 29 de julho o segundo webinário da Rede da Biblioteca Virtual em Saúde (Rede BVS) e Rede BiblioSUS, com o tema “A importância do controle bibliográfico na área da saúde: ampliar a visibilidade e o acesso”, que foi apresentado por três experientes profissionais de ciência da informação envolvidos diretamente na gestão das bases de dados da BVS.  

O tema foi abordado partindo da premissa que o controle bibliográfico da literatura produzida na América Latina e Caribe (AL&C) é essencial para a democratização do acesso, publicação e visibilidade destas publicações, e por este motivo, é tão importante. O controle bibliográfico nada mais é do que o processo de identificação, seleção, avaliação e registro da produção científica e técnica nas bases de dados da Rede BVS. O foco, certamente, é a literatura em ciências da saúde e áreas correlatas. Este trabalho só é possível por meio de uma rede descentralizada de Centros Cooperantes em toda a Região da AL&C que divide responsabilidades e utiliza uma metodologia comum, com fluxos de trabalho e operação pré-estabelecidos. Para operar nesta engrenagem, há também que desenvolver capacidades e atualizar os profissionais da Rede constantemente.  Para manter esta operação funcionando de forma satisfatória há mecanismos de controle de qualidade e verificação baseados em comitês e outras instâncias. 

VeAb

O controle bibliográfico regional se faz ainda mais importante uma vez que as grandes bases de dados internacionais (PubMed, por exemplo) não indexam mais do que 1% da literatura científica publicada na AL&C, além de se ater à artigos científicos. Documentos não convencionais, teses, livros e monografias não são incluídos, e com isso, grande parte da ciência produzida na região que é relevante para os países, não é encontrada no main stream internacional. Daí a importância da LILACS e as bases de dados nacionais e temáticas que complementam a LILACS, como a ColecionaSUS, BBO (Odontologia), BDENF (Enfermagem), SES-SP, PrevCancer e muitas outras. 

As bases de dados são coordenadas por instituições da Rede BVS, e cada base de dados tem seus critérios de seleção de documentos, interfaces de acesso e integra uma ou mais coleções da BVS (BVS Regional, BVS Brasil e BVS Enfermagem, por exemplo). Para gestão e atualização regular das bases de dados seguindo padrões e normas da Metodologia LILACS e uso do DeCS para indexação, é fundamental a contribuição dos Centros Cooperantes da Rede BVS, no Brasil e demais países da AL&C. É possível consultar no portal LILACS as estatísticas de contribuição de cada Centro Cooperante, por país. 

Para manter a Rede mobilizada e alinhada às ações de fortalecimento do trabalho colaborativo, BIREME promove uma série de reuniões e webinars em quatro categorias principais: sessões sobre Indexação de Tipos Específicos de Documentos; reuniões com as Redes de Coordenadores LILACS nos países; a série sobre Boas Práticas Editoriais de Revistas Científicas, com palestrantes convidados, e as capacitações sobre Metodologia LILACS. 

No contexto da Rede BVS no Brasil, a base de dados ColecionaSUS cumpre o papel de base de dados nacional que contribui para o controle bibliográfico em saúde para as publicações científicas e técnicas do Brasil.  A base foi criada em 2005 como um repositório da produção intelectual do SUS, com a expectativa de que os Centros Cooperantes da Rede BiblioSUS pudessem indexar a literatura em saúde produzida localmente, complementando a LILACS. Esperava-se, com isso, ampliar a disseminação e o acesso a esta produção científica, além de consolidar a produção científica do SUS em um único repositório. Hoje a base conta com ao redor de 30.000 registros e integra as bases da rede BVS. 

Sobre o segundo webinário

A série de seis webinários para as Redes que integram a Rede Brasileira de Informação em Ciências da Saúde (Rede BVS Brasil) está inserida na cooperação estabelecida entre a BIREME e a Coordenação Geral de Documentação e Informação do Ministério da Saúde (CGDI/SAA/SE/MS) por meio do TA6/TC95, com e tem por objetivo o fortalecimento da Rede BVS Brasil e, em especial, da Rede de Bibliotecas do Sistema Único de Saúde (Rede BiblioSUS). 

O segundo webinário da Rede da Biblioteca Virtual em Saúde (Rede BVS) e Rede BiblioSUS, com o tema “A importância do controle bibliográfico na área da saúde: ampliar a visibilidade e o acesso”, foi moderado por Silvia de Valentin, Gerente de Administração e Planejamento da BIREME/OPAS/OMS. Diego González, Diretor da BIREME, deu as boas-vindas aos mais de 80 participantes e ressaltou a relevância do trabalho com as bases de dados que integram as fontes de informação da BVS, como a LILACS, e a Rede BiblioSUS.  

Verônica Abdala, gerente de Serviços e Fontes de Informação da BIREME, apresentou o conceito de controle bibliográfico e fez considerações que reforçaram a importância das bases de dados da Rede BVS e do esforço coletivo para alcançar o controle bibliográfico das publicações em saúde dos países da Região AL&C.

Sueli Suga, Supervisora de Fontes de Informação Referenciais da BIREME, que coordena a operação da base de dados LILACS, detalhou as ferramentas, metodologias e ações que contribuem para o controle bibliográfico, fazendo uma analogia bem interessante com a rede e o serviços de distribuição de energia elétrica.

SuSu1

Sandra Teixeira, responsável pela Biblioteca Virtual do Ministério da Saúde (Secretaria de Assuntos Administrativos/ Secretaria-Executiva/ Ministério da Saúde), apresentou o Papel da base de dados ColecionaSUS para o Controle Bibliográfico em Saúde no Brasil, e deixou duas perguntas à audiência: (1) Sua instituição produz alguma publicação que poderia ser disponibilizada na base ColecionaSUS? (2) Você gostaria de contribuir com a ColecionaSUS? Os interessados podem contatar a BVS Ministério da Saúde

SaTe1Ao concluir a sessão, Silvia agradeceu às apresentações dos especialistas, comentando que haviam sido muito claras ao explicar a importância do controle bibliográfico. Nas considerações finais, Diego González afirmou que é um orgulho liderar uma equipe como a da LILACS, com esta capacidade de trabalho em rede que permite atingir excelentes resultados. “Me uno ao comentário feito por Cristina de Carvalho, no chat da plataforma ‘Parabéns Verônica e Sueli. Orgulho saber que temos na Rede BVS e LILACS uma poderosa ferramenta de disseminação e divulgação científica. Trabalho maravilhoso’.”