Mais um evento exitoso da série de webinários para fortalecimento das Redes de Informação em Saúde – BiblioSUS e BVS Brasil, aconteceu no dia 27 de agosto e que contou com 90 participantes. Foram três apresentações que destacaram diferentes pontos de vista e experiências sobre o tema: “O papel da Rede como disseminadora e intermediária do conhecimento científico em saúde”.

Webinar3 aA primeira apresentação contou com duas palestrantes representando a BIREME/OPAS/OMS. Com o olhar do usuário da informação, Verônica Abdala, Gerente de Fontes de Informação, fez uma reflexão sobre quem são os usuários da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), o que buscam, quais são suas necessidades de informação e o quanto eles estão satisfeitos com os serviços e produtos da BVS. Foram mais perguntas do que respostas que nos deixam um alerta: o usuário é único e assim ele quer ser tratado e considerado. Os números e dados são importantes para avaliar até onde a BVS está chegando e o que está sendo acessado pelos usuários, mas não expressam seu grau satisfação e suas necessidades.

Webinar3 b

Com o olhar do bibliotecário, Rosemeire Rocha Pinto, Supervisora de Serviços de Atenção ao Usuário, apresentou a experiência da Rede de Referencistas relacionando com o serviço de referência de uma biblioteca física, ou seja, para onde o usuário recorre quando precisa de ajuda. No Portal Regional da BVS este serviço está encapsulado, principalmente, no serviço “Pergunte ao Bibliotecário” e na rede de profissionais especialistas em buscas bibliográficas e atenção ao usuário: a Rede de Referencistas, que foi recentemente constituída por bibliotecários do Brasil, neste primeiro momento. O Serviço “Minha BVS” foi também mencionado, como o espaço do usuário e que já acumula uma quantidade importante de informação sobre cada usuário do serviço, o que está buscando na BVS, os seus temas de interesse, etc. Sem dúvida, o Minha BVS é uma fonte de informação muito rica a ser explorada para conhecer um pouco mais sobre os usuários da BVS.

Um outro aspecto a destacar, embora não tenha sido apresentado no webinário, é a importância de avaliar o impacto dos serviços e produtos da BVS sob o ponto de vista dos seus usuários. O Impact Measurement, em fase inicial de implementação na BIREME, liderado por Renato Murasaki, Gerente de Metodologias e Tecnologias da Informação, vai exatamente nesta direção e que a curto prazo nos trará insumos sobre o grau de satisfação dos usuários da BVS e sobre o impacto da informação disponibilizada e acessada pelos seus distintos usuários.

Para apresentar um exemplo de “escuta do usuário”, Andrea Cristina Bogado, bibliotecária do Instituto Lauro de Sousa Lima e na ocasião representando a Secretaria Executiva da BVS Hanseníase, relatou uma experiência de pesquisa com os usuários da BVS Hanseníase que teve como principal propósito identificar as necessidades dos usuários e conhecer a avaliação deles quanto aos conteúdos e serviços oferecidos pela BVS Hanseníase, além de outros aspectos relacionados ao portal da BVS. Os resultados desta pesquisa foram levados em consideração para definir uma nova arquitetura de informação e reformulação de todo o Portal da BVS Hanseníase, e aproximou o usuário da BVS. O novo site da BVS Hanseníase está no ar e reflete a manifestação dos usuários participantes da pesquisa.

Webinar3 c

Enfocando alguns dos principais conceitos para atuação efetiva em rede, Eliane Pereira dos Santos, Assessora Regional em Gestão do Conhecimento e Redes do Departamento de Evidência e Inteligência para Ação em Saúde (EIH, na sigla em inglês) da OPAS/OMS, fez um resgate histórico da atuação da Organização fazendo uma conexão entre a gestão do conhecimento e o trabalho em rede, e o posicionamento destes temas no Plano Estratégico da OPAS/OMS paa 2020-2025.  Em sua apresentação intitulada “Juntos alcançamos mais: as redes e o intercâmbio de conhecimento no Brasil”, ela evidenciou a importância da diversidade de saberes e de habilidades, e da eficiência e eficácia que se pode alcançar com a força do trabalho em rede. Além disso, enfatizou que as conquistas do trabalho em rede devem ser compartilhadas e que ainda que prescinda de um moderador este não deve ser o responsável isolado pelas atividades da Rede. “A partir do trabalho em rede nossa capacidade e produtividade aumentam, aprendemos com os erros e compartilhamos experiências”, Eliane enfatizou. Por último, destacou sua satisfação em poder revisitar os amigos das Redes BiblioSUS e BVS Brasil, assim como alguns dos principais desenvolvimentos do Departamento EIH com a participação da BIREME, como a Rede Global Library Group.

As apresentações e conceitos se complementaram efetivamente e assim, no contexto do tema do Webinário foi possível refletir sobre o fato de que entender a necessidade do usuário é importante para viabilizar prioridades de acesso e uso da informação e do conhecimento  atuando em rede e mobilizando esforços e sinergias, pontuou Silvia de Valentin, Gerente de Administração e Planejamento da BIREME, durante a moderação do evento.

Webinar3 d

Sobre a série de webinários Fortalecimento das Redes de Informação em Saúde

A série de seis webinários para as Redes que integram a Rede Brasileira de Informação em Ciências da Saúde (Rede BVS Brasil) está inserida na cooperação estabelecida entre a BIREME e a Coordenação-Geral de Documentação e Informação do Ministério da Saúde (CGDI/SAA/SE/MS) por meio do TA6/TC95 também em coordenação com a OPAS/OMS Brasil, e que tem por objetivo o fortalecimento da Rede BVS Brasil e, em especial, da Rede de Bibliotecas do Sistema Único de Saúde (Rede BiblioSUS).

O terceiro webinário da Rede BVS e Rede BiblioSUS, com o tema “O papel da Rede como disseminador e intermediário do conhecimento científico em saúde”, foi moderado por Silvia de Valentin, Gerente de Administração e Planejamento da BIREME. Diego González, Diretor da BIREME, deu as boas-vindas aos mais de 90 participantes e ressaltou a relevância do trabalho em Rede na BVS. Ao finalizar o evento, Sílvia agradeceu aos apresentadores e participantes, e convidou todos para o próximo webinário da série no dia 2 de setembro – Informação científica sobre COVID-19: o papel dos preprints.