A assinatura do “Acordo de cooperação técnica para ampliar o acesso da população brasileira à atenção básica em saúde”, nesta quarta-feira, 21 de agosto de 2013, fruto da parceria da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) com o Ministério da Saúde do Brasil, concretiza o apoio à implementação do “Programa Mais Médicos”. O Acordo abordará diretamente o tema da ampliação do acesso aos serviços de saúde no nível da atenção básica em municípios prioritários do país, contribuindo para a redução de iniquidades nessas localidades, e seguirá as determinações da Medida Provisória 621/2013. A execução do Acordo, sustentado na cooperação internacional em saúde, será realizada de forma a permitir que valores baseados nas práticas do Sistema Único de Saúde sejam apropriados por profissionais estrangeiros. Possibilitará, também, o intercâmbio de conhecimento na atenção básica e a produção, sistematização e apropriação das experiências e boas práticas nesse tema. Uma consequência direta esperada é a melhoria dos indicadores de saúde nessas áreas.

De acordo com o Representante da OPAS/OMS no Brasil, Dr. Joaquín Molina: “Essa é a maior cooperação técnica realizada pela Organização e representa um marco no âmbito da cooperação sul-sul ao permitir o intercâmbio e o registro de experiência sobre sistemas universais e fortalecimento da atenção básica em saúde. Os resultados dessa cooperação beneficiarão a ambos os países envolvidos em uma primeira instância e a Região das Américas como um todo ”.

O Acordo – Prevê a vinda de 4.000 médicos cubanos, sendo que 400 estão previstos para chegar até o final de agosto, com um investimento de R$ 511 milhões. Esses 400 médicos atuarão nos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico do edital de chamamento individual (brasileiros e estrangeiros): 604 (86%) são municípios com 20% ou mais de sua população em situação de extrema pobreza e 591 (84%) são do Norte e Nordeste. Ainda, participarão do módulo de avaliação de três semanas juntamente com os demais médicos inscritos na primeira seleção do Programa.

Para saber mais sobre o Acordo e o Programa, acesse o site do Ministério da Saúde.