Sob o mote “só é natural na primeira vez” filmes mostram sequelas dos que sobrevivem aos acidentes de trânsito – o grande número de mortos é apena a “ponta do iceberg” – ilustrando vítimas reais reaprendendo a andar, comer e falar.  A campanha desse ano, conforme afirma o Ministério das Cidades - parceiro da OPAS/BRA na  prevenção deas mortes e lesões causadas pelo trânsito, parte de uma realidade impactante, mas que nem sempre é lembrada pelos motoristas: quando um acidente não resulta em óbito, pode deixar graves sequelas em suas vítimas.

Em muitos casos, quem sofre o acidente precisa reaprender até as ações mais básicas, como comer, falar e andar. Por isso, a campanha lança mão de casos reais de acidentados que estão passando por esse difícil processo de reabilitação. O conceito dá o comando: “Não deixe um acidente obrigar você a reaprender. Seja você a mudança no trânsito.”Veja os filmes e mais sobre a campanha neste link.