Vacinação - Reforce seu poder – Vacine-se. Este é o Lema para o ano 2015 na Semana de Vacinação nas Américas (SVA) e na 4ª Semana Mundial de Vacinação. Mais de 180 países e territórios em todo o mundo envolvidos na iniciativa de vacinação. Mais de 500 milhões de pessoas de todas as idades foram vacinadas durante os últimos 12 anos de campanhas realizadas no marco da SVA. No marco das atividades da Semana de Vacinação no Brasil, foi realizado no dia 28 de abril de 2015 o Simpósio para erradicação da poliomielite, em um evento conjunto entre o Rotary Internacional, que organizou o evento com apoio da Organização Pan-Americana de Saúde, com a participação do Ministério da Saúde.

O evento é um desdobramento do Simpósio realizado em novembro de 2013 na cidade de São Paulo, quando foi discutido o Plano Estratégico Endgame e a Erradicação da Pólio (2013-2018), sendo concluído com a assinatura da Declaração Conjunta de Compromisso para a Erradicação Global da Poliomielite. Fortalecer os serviços de saúde no mundo para o alcance de todas as crianças e protegê-las da poliomielite nos locais mais desafiadores é um desafio constante.

A Iniciativa Global para a Erradicação da Poliomielite (GPEI) está confiante de que a África poderá interromper a transmissão da doença. Nenhum caso foi confirmado no continente nos últimos seis meses. Os surtos de 2013 no Oriente Médio, na África Central e no Chifre da África também estão sob controle. No Paquistão e nas proximidades do Afeganistão continuam a existir grandes desafios, mas o trabalho conjunto continua para superar os desafios, e este trabalho é vital para trazer benefícios que vão além da eliminação da poliomielite. Apesar de a doença estar erradicada no Brasil, com certificação desde 1994, o isolamento, em 2014, de um poliovírus selvagem na rede de esgoto de São Paulo e as variações regionais observadas na cobertura vacinal serve como um alerta para uma ameaça invisível de um possível retorno.

 As lições e o desafio da erradicação da poliomielite no mundo estão integrados na rotina dos serviços de imunizações. O Brasil possui experiências e recursos valiosos para oferecer e apoiar países que ainda buscam a promessa da erradicação. O evento foi uma oportunidade para destacar a vitória sobre a poliomielite e a necessidade do contínuo apoio de todos os envolvidos para garantir a completa erradicação global. 

Foi evidenciada pelo Representante da OPAS/OMS no Brasil que a Semana de Vacinação nas Américas e no Mundo é uma oportunidade de assegurar que todos os indivíduos tenham acesso aos “poderes de proteção” através da vacinação (campanhas e atualização de esquemas de vacinação de rotina e doses de reforço). É uma oportunidade de fomentar a equidade e o acesso, de promover a transição da vacinação da criança para a vacinação da família, manter o tema de vacinação na agenda política, promover atividades integradas e a cooperação entre países.

Clique na imagem para ampliá-la

A cada ano o Brasil participa com o objetivo de vacinar contra gripe a população elegível e realiza a multivacinação em área indígena com a realização do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas (MVPI). São mais de 60% da população alvo nas Américas, que são vacinados graças à dedicação e o trabalho árduo do Programa Nacional de Imunização (PNI), Secretaria de Saúde Indígena (SESAI), profissionais de saúde, comunidades e famílias em todo o país. A estimativa de pessoas a se vacinar contra Influenza no Brasil em 2015 é de 49,6 milhões de pessoas.

O MVPI tem o objetivo de atualizar o esquema vacinal de cerca de 500 mil indígenas de 1.373 aldeias dos 103 Polos Base, como também administrar a vacina contra Influenza. São cerca de 3.500 profissionais de saúde dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) envolvidos na ação de vacinação.

Como resultado espera-se o aumento das coberturas vacinais, acesso a vacinação e a redução das inequidades na população indígena. Busca-se com as ações o fortalecimento da vigilância epidemiológica das doenças Preveníveis por vacina, a melhoria da qualidade da informação, o fortalecimento do sistema de informação de imunizações e a realização de um planejamento integrado dos DSEI com as coordenações de imunizações e de vigilância dos estados e municípios. A população reconhece a importância do trabalho e participa em família da vacinação.

A Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil tem apoiado esta iniciativa e reconhecido como uma estratégia bem sucedida de imunização em populações indígenas, visto que reforça a necessidade do aumento das coberturas vacinais em aproximadamente 30%, em anos anteriores.

O slogan Regional: “¡Reforça teu poder! ¡Vacine-se!” – as vacinas ajudam o sistema imune a combater as doenças e não causam doenças, mas preparam o corpo para lutar contra a doença quando há uma exposição aos patógenos. As vacinas reforçam o sistema imunológico e ajudam a combater mais de 25 diferentes doenças imunopreveníveis.

Vídeo da Diretora da OPAS, Dra.Carissa F. Etienne sobre a Semana de Vacinação nas Américas (em inglês)