No último dia 5 de maio a OPAS/OMS no Brasil e autoridades do estado do Ceará se reuniram em Fortaleza com o Ministro da Saúde Arthur Chioro, para discutir e reforçar medidas de controle do surto de sarampo no estado. O propósito foi de mobilizar as autoridades e a população sobre a importância da vacinação e de  ressaltar a relevância da proteção com a vacina, mantendo o País livre do Sarampo. Desde 2013, o Brasil registrou surtos de sarampo nos estados do Ceará e em Pernambuco, confirmando mais de mil casos no período. Deste total de casos, 224 foram confirmados no Estado de Pernambuco com interrupção da cadeia de transmissão em 2014. Os demais 822 casos foram confirmados no Ceará entre 2013 e 2015.

O Ministro da Saúde Arthur Chioro, ressaltou que o estado obteve avanços nas medidas adotadas para interromper a transmissão do sarampo e reafirmou a necessidade da manutenção dos esforços dos gestores municipais e dos profissionais de saúde para que o ciclo da doença seja encerrado no Ceará. “É o momento de intensificar a vacinação e notificação compulsória de todos os casos suspeitos para que a investigação epidemiológica seja iniciada o mais rápido possível. Esse é um compromisso do estado para que nos próximos 60 dias não sejam registrados novos casos de circulação do vírus, deixando o Brasil livre da doença”, destacou o ministro Chioro.

O Representante da OPAS/OMS teve a palavra e reforçou o apoio a todas as atividades a serem implementadas, declarando que tem a honra de poder participar deste momento histórico onde o Estado e o país conseguem enfrentar a situação em parceria, encerrar a ocorrência de casos de sarampo e manter o país e as Américas livre desta doença.

A rotina de vacinação no Ceará está em intensificação na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos, com ampliação do período de vacinação de campanha em Caucaia e Fortaleza para o grupo etário de cinco a 29 anos de idade e profissionais de saúde até 22 de maio. Estas ações foram recomendadas e intensificadas pelo Ministério da Saúde, Estado, municípios e com apoio da OPAS/OMS.

Conforme normas da vigilância epidemiológica e de imunizações, está sendo realizada a vacinação seletiva de pessoas que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados da doença. O Ministério da Saúde enviou ao Ceará apoio técnico e repassou recursos financeiros exclusivamente para intensificação das ações de  imunização. Um grupo de apoiadores foi selecionado para fortalecer a equipe local para busca ativa de casos, vacinação casa a casa e em locais estratégicos como escolas e igrejas, entre outras ações. A OPAS/OMS mantem o apoio com consultores internacionais e apoiadores nacionais para contribuir no reforço de controle do surto.

Segundo o Ministério da Saúde, com implantação das medidas, mais de 2 milhões de pessoas foram vacinadas somente no estado do Ceará. Em 2014, Campanha Nacional contra a Poliomielite e o Sarampo alcançou 100% do público-alvo no estado. A vacina ofertada pelo SUS faz parte do Calendário Nacional de Vacinação do Programa Nacional de Imunizações e está disponível durante todo o ano, nos mais de 35 mil postos de vacinação de todo o País.
 

Sobre o sarampo
É uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. As complicações (como otite, pneumonia, diarreia, entre outras), contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A única forma de prevenção também é por meio da vacina.

Em todo o mundo, em 2014, foram registrados 160 mil casos da doença, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Cabe ressaltar que, com o fluxo de turismo e comércio entre os países, o risco de importação do vírus é maior, por isso a importância da imunização.

                  

Fonte: Ministério da Saúde