Rio de Janeiro, 3 de novembro de 2015 — Mais de cem especialistas em saúde pública e outros interessados reuniram-se hoje no Rio de Janeiro, Brasil, para o 1º Simpósio Regional de Dengue, organizado pelo Sabin Vaccine Institute (Sabin), pela Dengue Vaccine Initiative (DVI) e pela Organização Pan-Americana da Saúde/ Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS).

Esta reunião inaugural, realizada em 3 e 4 de novembro de 2015, foi convocada no momento em que a comunidade de pesquisa sobre a dengue se prepara para a possível disponibilidade das primeiras vacinas para ajudar a combater esta doença. Nos próximos dois dias, os participantes compartilharão suas pesquisas e experiências, proporcionando uma oportunidade única para promover conhecimento científico entre todos os parceiros para que possam apoiar seus governos na decisão de integrar as vacinas contra a dengue às estratégias existentes de controle e prevenção da dengue.

A dengue ameaça mais de 2,5 bilhões de pessoas em mais de 100 países; é a doença transmitida por vetores que mais cresce no mundo. A dengue cursa com febre, dor de cabeça, erupção na pele e dores musculares e articulares debilitantes. Suas complicações incluem hemorragia, choque, coma e óbito, e frequentemente exigem hospitalização, o que causa um grande ônus aos sistemas de saúde pública. Esse ônus é muito preocupante para os países de baixa e média renda, onde surtos da doença ocorrem com frequência e o acesso à assistência em saúde pode ser limitado ou ruim. Somente nas Américas, calcula-se que o custo atribuível à dengue—do tratamento à perda de produtividade—supera a marca dos 2 bilhões de dólares.

“Apesar de importantes esforços por parte dos países durante a década passada para prevenir a dengue e controlar o mosquito transmissor, a doença continua sendo um problema de saúde pública significativo nas Américas,” disse o Dr. José Luis San Martin, Assessor Regional para Dengue da OPAS/OMS. “Este simpósio será fundamental para revisarmos os enfoques existentes e novos para o combate à dengue e analisarmos como podemos nos reunir, enquanto região, para fortalecer as estratégias de prevenção e controle desta doença.”

Nas décadas recentes, ocorreram desenvolvimentos importantes nas estratégias de controle e prevenção da dengue, inclusive inovações nos mecanismos de controle de vetores e modelos matemáticos para melhor compreensão do ônus da dengue.

Além disso, várias vacinas candidatas estão em desenvolvimento. Em 2014, os primeiros ensaios de fase III para uma destas vacinas foram concluídos, demonstrando uma eficácia geral de 61% na América Latina (57% na Ásia). Em julho deste ano, o Grupo Técnico Assessor em Doenças Preveníveis por Vacinação da OPAS tomou nota dos avanços animadores em matéria de vacinas contra a dengue, mas declarou ainda não haver evidências suficientes para recomendar a introdução de tais vacinas. Enquanto isso, outras cinco vacinas candidatas (todas tetravalentes, desenvolvidas para proporcionar proteção simultânea contra os quatro vírus da dengue) continuam progredindo em seus ensaios clínicos.

Considera-se que uma vacina contra a dengue seria um valioso instrumento adicional para as estratégias integradas de prevenção e controle desta doença.

“A abordagem à prevenção e controle da dengue deve ter base em evidências e refletir a soberania dos países,” disse o Dr. In-Kyu Yoon, diretor da DVI. “Este encontro ajudará a promover o intercâmbio de lições entre países na região, e continuará preparando o terreno para a tomada de decisões sobre a introdução da vacina nas Américas e no mundo.”

Este Simpósio Regional de Dengue, o primeiro do gênero, organizado conjuntamente pela OPAS/OMS, pelo Sabin Vaccine Institute e pela DVI, analisará enfoques tradicionais e novos para o combate à dengue. Reunirá as perspectivas de todos os parceiros envolvidos: especialistas em saúde global, profissionais de saúde pública e formuladores de políticas dos países onde a dengue é endêmica nas Américas e representantes das empresas que estão desenvolvendo tecnologias de controle de vetores e vacinas. A inclusão de interessados diretos de vários setores e disciplinas procura fortalecer o debate sobre os desafios vindouros no caminho rumo à eliminação da dengue.

“Este é um momento emocionante para a comunidade global de saúde; anos de experiência de implementação em campo e avanços epidemiológicos e científicos nos permitiram progredir rumo ao desenvolvimento de uma vacina contra a dengue,” disse o Dr. Jon Andrus , Vice-Presidente Executivo e Diretor de Promoção de Causa e Educação do Sabin Vaccine Institute. “Associada às intervenções atuais contra a dengue, uma vacina poderia ajudar-nos a eliminar esta doença como uma ameaça de saúde pública em todo o mundo. Conforme avançarmos, a defesa da disponibilização da vacina e de melhores soluções integradas para o combate à dengue será essencial para eliminar o sofrimento desnecessário causado por esta doença passível de prevenção.”

Consulte a agenda do simpósio em www.denguesymposium.org

###


Sobre a OPAS
Fundada em 1902, a Organização Pan-Americana da Saúde é a organização internacional de saúde pública mais antiga do mundo. Ela opera com seus países membros visando melhorar a saúde e a qualidade de vida dos povos do Hemisfério, serve de Escritório Regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas e faz parte do Sistema Interamericano.

Sobre a DVI
A Dengue Vaccine Initiative é um consórcio internacional independente especializado em epidemiologia e outras áreas de pesquisa, economia da saúde, política e promoção de causa para proporcionar aos países informações objetivas e evidências científicas para o combate à dengue, uma doença amplamente difundida transmitida por mosquitos que causa cerca de 390 milhões de infecções ao ano em mais de 120 países. A iniciativa é apoiada em parte pela Fundação Bill e Melinda Gates.

Sobre o Sabin
O Sabin Vaccine Institute é uma organização sem fins lucrativos composta por cientistas, pesquisadores e defensores da causa dedicados a reduzir o sofrimento humano desnecessário provocado pelas doenças tropicais negligenciadas (DTN) e preveníveis mediante vacinação. Desde a sua fundação em 1993 em honra ao Dr. Albert B. Sabin, o inventor da vacina oral contra a pólio, o Sabin tem estado na vanguarda das iniciativas globais para eliminar, prevenir e curar as doenças tropicais infecciosas e negligenciadas.

Saiba mais:

Simpósio Regional de Dengue

Dengue (OPAS)

Perguntas e Respostas sobre Dengue Vacinas (WHO, em Inglês)

Pesquisa de vacinas contra a dengue (OMS, em Inglês)

Grupo Consultivo Técnico da OPAS sobre Doenças evitáveis pela vacinação (Julho de 2015)