Brasília, 10 de dezembro de 2015 – A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lançou nesta quinta-feira (10) o prefácio, a apresentação e a capa da série “Uso Racional de Medicamentos: fundamentação em condutas terapêuticas e nos macroprocessos da Assistência Farmacêutica”. O objetivo é fornecer aos profissionais, gestores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) informações confiáveis e isentas, com base nas melhores evidências científicas disponíveis.

O projeto, que conta com a participação de renomados profissionais, é coordenado pela OPAS/OMS em conjunto com a pesquisadora Lenita Wannmacher. Segundo ela, o uso racional de medicamentos garante benefícios à população, às instituições e aos sistemas de saúde. “Para o usuário, a escolha racional proporciona garantia de eficácia, segurança, conveniência e menor custo. Institucionalmente, há melhoria do padrão de atendimento e significativa redução de gastos para as instituições sanitárias”.

Além do prefácio e da apresentação, serão lançados nos próximos meses 20 fascículos com temas diversos, publicados no formato de fichas, em português e com linguagem acessível. Entre os tópicos estão obesidade, depressão em idosos, uso do misoprostol na hemorragia pós-parto, hipertensão na gestação e opções de anticoncepção na adolescência. A publicação também abordará os principais aspectos relativos ao uso racional de medicamentos nos macroprocessos da Assistência Farmacêutica, como formas adequadas de armazenamento, o que levar em conta na hora da prescrição, análise crítica para incorporação de tecnologias e monitoramento farmacoterapêutico, entre outros. A escolha dos temas sobre condutas terapêuticas baseou-se, principalmente, nas dez maiores causas de morte apontadas pela Organização Mundial da Saúde em maio de 2014

De acordo com o coordenador da unidade de Medicamentos e Tecnologias em Saúde da OPAS/OMS, José Maria Parisi, a intenção da série é contribuir para a qualificação da atenção prestada no SUS. “Almejamos que profissionais e gestores possam adotar condutas terapêuticas que evidenciem inequívoco benefício terapêutico, sempre considerando os aspectos socioeconômicos do paciente ou da população a ser tratada”, afirma.

Na mesma linha, o consultor nacional de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Saúde da organização, Felipe Dias Carvalho, aponta que o uso racional de medicamentos diminui a incidência de iatrogenias (doenças e agravos gerados por intervenções, erradas ou não, de profissionais de saúde) e serve como catalizador para pesquisa, desenvolvimento, inovação e produção de tecnologias, ao focar não em nichos de mercados, mas nas principais necessidades da população. “Os fascículos ajudam a separar os verdadeiros progressos terapêuticos, que efetivamente ajudam a melhorar a saúde dos pacientes, da enxurrada de pretensas inovações que são amplamente difundidas aos profissionais, mas não trazem real benefício à população”.

Todos os capítulos da série estarão disponíveis gratuitamente para download e poderão ser acessados na área de publicações da página da OPAS/OMS Brasil na internet: www.paho.org/bra.