21.11 fasciculoinsulinasite28 de novembro de 2016 – A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lançou nesta segunda-feira (28) o penúltimo fascículo da série “Uso Racional de Medicamentos: fundamentação em condutas terapêuticas e nos macroprocessos da Assistência Farmacêutica”, fruto de parceria com a pesquisadora Lenita Wannmacher. Essa é a décima nona edição e tem como tema "Diabetes melito: ainda a questão da insulina?".

Segundo a farmacêutica Tacila Pires Mega, autora da nova edição, a descoberta da insulina em 1921 foi um importante marco para a saúde pública no século XX, revolucionando o tratamento da diabetes, que antes era tida como uma doença fatal e desde então passou a ser controlável pela terapia de reposição hormonal. Dessa forma, o avanço tecnológico empregado na obtenção e produção de insulinas para o tratamento da diabetes propiciou ganhos significativos em relação ao aumento da oferta do produto, comodidade posológica, requisitos de conservação e manuseio do medicamento, segurança e efetividade terapêutica.

Contraditoriamente, o avanço tecnológico levou a um aumento dos custos do produto e não permitiu a ampliação do acesso da maior parte da população às insulinas de última geração. A proteção patentária sob a qual estão ou estiveram até pouco tempo grande parte das insulinas modernas favorece o aumento dos preços desses produtos frente aos custos de produção.

A diabetes é uma doença crônica não transmissível, considerada uma epidemia global. Um dos desafios apontados pela autora para combatê-la é a falta de acesso às insulinas “humanas” ou análogas. Segundo a farmacêutica, o tratamento eficaz da doença depende também de programas de educação em saúde para a prática de hábitos de vida saudáveis. “Sempre serão necessários esforços integrados da sociedade, gestores, profissionais de saúde, pacientes e produtores de medicamentos para obtenção de resultados permanentes no controle do diabetes melito.”

Sobre a série “Uso Racional de Medicamentos”
O projeto fornece aos profissionais, gestores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) informações confiáveis e isentas, com base nas melhores evidências científicas disponíveis. A série contará com mais um fascículo, que será lançado em português e com linguagem acessível. A escolha dos temas sobre condutas terapêuticas baseou-se, principalmente, nas dez maiores causas de morte apontadas pela Organização Mundial da Saúde em maio de 2014.

O artigo está disponível para download gratuito na página da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, assim como as outras 18 publicações lançadas nos últimos meses.