carissa medalha temer barros13 de março de 2018 – O Ministério da Saúde do Brasil, a Secretaria de Saúde Pública do Pará e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) firmaram nesta terça-feira (13), em Brasília, acordos para aperfeiçoar a atenção básica e a gestão em saúde. O primeiro documento assinado foi o termo de cooperação nº 100 (TC 100), que diz respeito ao fortalecimento da capacidade de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) no Pará.

Dentre os objetivos estão a melhoria da rede de atenção as infecções sexualmente transmissíveis; a realização de capacitações com ênfase em monitoramento, análise e avaliação em saúde; a ampliação da capacidade laboratorial no estado; e a promoção de intercâmbio de experiências intermunicipais, interestaduais e entre países da região das Américas.

A diretora da OPAS/OMS, Carissa F. Etienne, ressaltou a importância do trabalho com instituições subnacionais para garantir que todos sejam alcançados. “Agradeço à Secretaria de Saúde do Pará pela oportunidade de cooperar tecnicamente com vocês. Nós compartilhamos a visão de ter todas as suas populações se beneficiando de boa saúde e bem estar”.

O outro documento firmado prorrogou até abril de 2023 a vigência do Termo de Cooperação Técnica 80 (TC 80), que envolve a mobilização de médicos de Cuba para atuar temporariamente no Brasil pelo Programa Mais Médicos. O acordo também prevê a qualificação profissional de médicos; o intercâmbio nacional e internacional de conhecimentos e experiências inovadoras para a atenção básica em saúde; monitoramento e avaliação dos resultados e impactos do programa; entre outras inciativas para ampliar o acesso da população brasileira à atenção básica.

“O Mais Médicos tem revolucionado o acesso aos cuidados de saúde no Brasil e a OPAS teve a sorte de fazer parte dessa experiência, garantindo que possamos trazer melhor saúde e cuidados em saúde, com um alto nível de satisfação e aceitação entre a população. O Mais Médicos também serve como um dos exemplos de melhores práticas que podem ensinar a outros países”, destacou a diretora da OPAS/OMS.

Termos de cooperação

Os TCs viabilizam a execução de ações que contribuem para o alcance de resultados em saúde, nos âmbitos nacional e internacional. A gestão conjunta entre a OPAS/OMS e autoridades nacionais, estaduais e municipais facilita a disseminação de informações, a socialização de experiências, a garantia de transparência da gestão e dos resultados da cooperação técnica, assim como a racionalização do uso e da distribuição dos recursos na execução das atividades.carissa secretario saude para vitor

Esses instrumentos de cooperação técnica têm evoluído ao longo do tempo. Começaram no ano 2000 como uma modalidade de apoio à realização de ações pontuais e hoje servem ao desenvolvimento de projetos de longo prazo.

A vigência de um TC inicia a partir da data de sua assinatura e pode durar por até cinco anos, podendo ser prorrogada por igual e sucessivo período.

Medalha Oswaldo Cruz

A presidência da República do Brasil entregou à diretora da OPAS/OMS, Carissa F. Etienne, a medalha de mérito Oswaldo Cruz na categoria ouro. A honraria foi recebida das mãos do presidente, Michel Temer, e do ministro da Saúde do país, Ricardo Barros, em encontro na tarde desta segunda-feira (12), no Palácio do Planalto.

A premiação reconhece os serviços prestados por Etienne à saúde pública do Brasil e é inspirada em um dos mais reconhecidos cientistas e sanitaristas brasileiros: Oswaldo Cruz. “Eu aceito esta medalha com humildade. E reconheço que minhas contribuições para a melhoria da saúde pública são construídas no trabalho de outros parceiros que me precederam”, afirmou Etienne.

Foto 1: Alan Santos/PR

Foto 2: OPAS/OMS