140518 transfatEstados Membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) e partes interessadas podem participar até 1 de junho da consulta pública sobre o rascunho com diretrizes relacionadas à ingestão de ácidos graxos saturados e gordura trans para adultos e crianças. Os comentários podem ser realizados pela internet (acesse aqui).  

O rascunho com diretrizes relacionadas à ingestão de ácidos graxos saturados e gordura trans para adultos e crianças foi elaborado de acordo com os procedimentos da OMS para o desenvolvimento de diretrizes baseadas em evidências. Uma vez que a revisão por pares e a consulta pública estiverem completas, o documento será finalizado pelo Comitê de Revisão de Diretrizes da OMS.  

Essas orientações vão oferecer recomendações sobre a ingestão de ácidos graxos saturados e ácidos graxos trans para reduzir o risco de doenças cardiovasculares em adultos e crianças. Este documento poderá ser utilizado por formuladores de políticas e gestores de programas para avaliar os níveis atuais de ingestão de ácidos graxos em suas populações a partir de um ponto de referência e, dessa forma, desenvolver medidas para diminuir seu consumo por meio de uma série de ações, políticas e intervenções de saúde pública.  

A OMS está atualizando as metas de consumo de nutrientes da população para prevenir doenças crônicas não transmissíveis, estabelecidas em 1989 pelo Grupo de Estudo da OMS sobre dieta, nutrição e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Posteriormente, esses objetivos foram atualizados pela Consulta Conjunta da OMS e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em 2002. Como resultado desse trabalho, a OMS divulgou orientações atualizadas sobre a ingestão de sódio, potássio e açúcares. Além disso, foram desenvolvidas diretrizes para a ingestão de ácidos graxos saturados e ácidos graxos trans.  

Ingestão de ácidos graxos saturados e trans e sua relação com as DCNT  

As doenças crônicas não transmissíveis são as principais causas de morte no mundo e foram responsáveis por cerca de 39,5 milhões (72%) das 54,7 milhões de mortes registradas em 2016. As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortalidade por DCNT. Fatores de risco modificáveis, como uma dieta não saudável, inatividade física, consumo de tabaco e uso nocivo do álcool são as principais causas de doenças cardiovasculares. Os ácidos graxos saturados e os ácidos graxos trans presentes nas dietas são particularmente preocupantes, pois altos níveis de ingestão estão correlacionados ao aumento do risco de desenvolver essas doenças.  

Ácidos graxos saturados são encontrados em alimentos de origem animal, como manteiga, leite, carne, salmão e gemas de ovos, além de alguns produtos derivados de plantas, como manteiga de chocolate e de cacau, e dos óleos de coco, palma e palmiste. Os ácidos graxos trans podem ser produzidos industrialmente por meio da hidrogenação parcial de óleos vegetais e de peixe, mas também ocorrem naturalmente na carne e produtos lácteos de animais ruminantes (como gado bovino, ovelhas, cabras e camelos).  

Os ácidos graxos trans produzidos industrialmente podem ser encontrados em alimentos assados e fritos (como “donuts”, biscoitos, bolachas e tortas), lanches pré-preparados e outros alimentos – além de óleos e gorduras parcialmente hidrogenados, frequentemente usados em casa, em restaurantes ou no setor informal, por meio de vendedores ambulantes.