040819 16cns4 de agosto de 2019 - A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) participou neste domingo (4) da cerimônia de abertura da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8), em Brasília (DF), um dos momentos mais importantes de participação social do Brasil. O evento é organizado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e realizado pelo Ministério da Saúde.

No ato de abertura, a representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross, destacou que o tema desta edição, “Democracia e Saúde”, é simbólico por reverenciar a grande conquista democrática que o SUS representa. "Além de ser um dos maiores, mais complexos e mais invejados sistemas públicos de saúde do mundo, o SUS tem raízes em valores e princípios intrinsecamente ligados ao que representa a democracia: a proteção dos direitos humanos fundamentais", afirmou.

Em seu discurso aos mais de 5 mil participantes, Gross disse que o SUS não é apenas uma conquista para o Brasil, mas para todas as Américas. "O SUS é a concretização do direito da população brasileira a ter uma vida melhor, mais justa, mais digna, mais feliz. Ele é resultado de um importante processo democrático, que reconhece que todas e todos podem realizar o seu direito ao mais alto padrão possível de saúde". A representante da OPAS/OMS no Brasil contou que teve a oportunidade de trabalhar em vários países das Américas e conhecer diversos sistemas de saúde, e reconhece que o SUS é especial. "A participação social que sustenta suas bases é uma inspiração e um exemplo para muitas nações", destacou, reiterando que esse é o alicerce para a saúde universal. 

Sobre a 16ª Conferência

A 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8) é um resgate à 8ª Conferência, realizada em 1986, responsável por definir as bases para construção do SUS na Constituição de 1988. O relatório final do evento vai gerar subsídios para a elaboração do Plano Plurianual 2020- 2023 e do Plano Nacional de Saúde.

Crédito da foto: Erasmo Salomão/Ministério da Saúde