GoData 2020 Raquel 220px10 de março de 2020 – A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) concluiu nesta terça-feira (10), em Brasília, um treinamento para especialistas em saúde pública do Brasil no uso da Go.Data. Essa ferramenta busca facilitar a investigação de surtos e epidemias, como a da doença causada pelo novo coronavírus: COVID-19. A capacitação foi feita a pedido do Ministério da Saúde do país.

A Go.Data permite a coleta de dados de campo, rastreamento de contatos e visualização de cadeias de transmissão. Pode ser usada tanto online quanto offline em diferentes plataformas, como computadores, celulares e tablets – e funciona em diversos sistemas, como Windows, Linux, Mac, Android e iOS.

O software está disponível em vários idiomas e é altamente configurável, com bancos de dados de referência e variáveis de dados configuráveis. Possui também modelos para facilitar a criação de formulários de coleta de dados durante surtos e epidemias. Conta ainda com funções de usuário e permissões de manipulação de dados altamente configuráveis.

A ferramenta já está sendo usado em países da Ásia, Europa e América Latina na resposta à COVID-19. Antes, foi utilizada, por exemplo, na epidemia de ebola em países da África e em estudos piloto, na Albânia, em preparação para uma possível pandemia de influenza. O grupo de 15 especialistas do Brasil é o primeiro de língua portuguesa a ser treinado para utilização da Go.Data.

Em dezembro do ano passado, a OPAS – em conjunto com a Rede Global de Alerta e Resposta a Surtos (GOARN) – já havia feito uma introdução a essa ferramenta no Brasil durante a 16ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi).

“O acesso a dados de qualidade nos permite conter e reduzir a velocidade de propagação de um vírus. Com isso, podemos salvar mais vidas”, afirmou Maria Almiron, coordenadora de Vigilância, Preparação e Resposta à Emergências e Desastres do escritório da OPAS e da OMS no Brasil.GoData 2020 covid19 220px

A OPAS e a GOARN disponibilizam essa ferramenta para governos, especialistas, pesquisadores e outros públicos interessados. Na semana passada, esse mesmo treinamento foi feito na Colômbia e, na semana que vem, será realizado na Argentina.

GOARN
A Rede Global de Alerta e Resposta a Surtos (GOARN) é uma colaboração de instituições e redes no mundo todo que coordena equipes rápidas internacionais de apoio, ajudando os países a investigar e caracterizar eventos, avaliar riscos e fortalecer a resposta a surtos; além de apoiar a preparação nacional para surtos, desenvolvendo orientações e abordando as lacunas científicas. Foi criada em abril de 2000, pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e um grupo fundador de 60 instituições.