coronavirus testing barbados 220px21 de abril de 2020 – A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, pediu aos países das Américas que acelerem e ampliem a testagem para o coronavírus responsável por causar COVID-19. “Precisamos de uma visão mais clara sobre onde o vírus está circulando e quantas pessoas foram infectadas para guiar nossas ações”, disse.

Em uma coletiva de imprensa virtual, Etienne indicou que “a pandemia continua afetando nossa região e é vital que todos os países adotem ativamente medidas preventivas, enquanto se preparam para mais casos, hospitalizações e mortes”.

Em 20 de abril, foram confirmados 839.119 casos de COVID-19 e 42.686 pessoas morreram devido à doença na região das Américas.

A diretora da OPAS disse que os países já estavam preparados para testar e detectar casos de COVID-19 desde antes da declaração da pandemia. Desde fevereiro, a OPAS tem feito treinamentos e equipado laboratórios para testes de PCR em mais de 30 países. Mas, à medida que os casos aumentavam, os países achavam cada vez mais difícil manter essa capacidade, observou.

Etienne destacou as recomendações da OPAS para os países: expandir sua capacidade laboratorial e usar tudo o que está disponível em nível nacional; priorizar pacientes sintomáticos, rastrear contatos e acompanhar aqueles que podem estar infectados; e garantir o acesso de todos a testes, para que o acesso a eles seja gratuito para os pacientes.

A OPAS enviou mais de 500.000 testes de PCR em 34 países e territórios e “temos trabalhado com outros países para rastrear e apoiar suas capacidades”, afirmou.

Nesta semana, 1,5 milhão de testes adicionais de PCR serão enviados para toda a região, “seguidos por outros 3 milhões na próxima semana para fortalecer as redes de vigilância laboratorial em nossos Estados Membros”, destacou.

“Para abordar a escassez de mercado, estamos trabalhando com os principais fabricantes para disponibilizar esses testes por meio do Fundo Estratégico da OPAS. Atualmente, 12 países estão usando esse mecanismo para adquirir testes comerciais de PCR de qualidade. Enquanto negociamos outras opções, estamos considerando testes realizados tanto em plataformas abertas quanto nas chamadas plataformas fechadas, a fim de maximizar a capacidade de teste de cada país”, afirmou Etienne.

Para ajudar a garantir que os países comprem produtos confiáveis, a OPAS está fornecendo orientações às autoridades reguladoras e de saúde e pedindo aos fabricantes que “trabalhem em estreita colaboração conosco para garantir acesso equitativo a novos testes de qualidade, a medida que chegam ao mercado, e que todos os nossos países possam se beneficiar das inovações”.

O acesso mundial a medicamentos, vacinas e equipamentos para responder à COVID 19 “não deve ser um privilégio de certos países ou comunidades. Nosso objetivo coletivo deve ser garantir que o acesso a testes, tratamentos, vacinas e outras tecnologias esteja disponível para todos com base nas necessidades”, acrescentou Etienne.

Pronunciamento da diretora na íntegra
-Espanhol: https://www.paho.org/es/medios/rueda-prensa-semanal-sobre-situacion-covid-19-region-americas
-Inglês: https://www.paho.org/en/media/weekly-press-briefing-covid-19-situation-americas

Vídeo da coletiva de imprensa
-Áudio original: https://youtu.be/-MDih7n087s
-Espanhol: https://youtu.be/IVJMV9xw7i0
-Inglês: https://youtube.com/watch?v=ICLa1_dJQRw