220520 premiodmst22 de maio de 2020 – Neste ano, os prêmios do Dia Mundial Sem Tabaco serão concedidos a três instituições bolivianas, três ministérios mexicanos, Ministério da Saúde da Venezuela e um médico brasileiro por suas contribuições no controle do tabaco em seus países.

Os vencedores, selecionados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a partir de indicações recebidas em chamada pública, contribuíram para avanços importantes no controle do tabaco em seus países. Os prêmios fazem parte dos esforços mundiais reconhecidos todos os anos no marco do Dia Mundial Sem Tabaco (31 de maio).

Três instituições bolivianas compartilharam o prêmio por seu papel na aprovação de uma lei abrangente de controle do tabaco, que incluiu a adoção de ambientes 100% livres de fumaça em locais públicos e de trabalho, tornando-se o 21º país nas Américas a fazê-lo. A lei também exige imagens gráficas de advertência maiores nas embalagens de tabaco. Os ganhadores são: Assembleia Legislativa Plurinacional da Bolívia, Ministério da Saúde e Alianza Bolivia Libre Sin Tabaco, que trabalharam juntas para a aprovação da legislação.

No México, as secretarias de Saúde, da Fazenda e Crédito Público e de Economia receberam o prêmio por seu papel no aumento dos impostos sobre cigarros e a proibição de importação de dispositivos eletrônicos de liberação de nicotina e produtos de tabaco para vaporização, o que contribui para a prevenção de seu uso entre os jovens mexicanos.

O Ministério da Saúde da Venezuela ganhou o prêmio pela proibição total da publicidade, promoção e patrocínio do tabaco, conforme estabelecido pela Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco, tornando-se o oitavo país nas Américas a alcançar esse resultado. A Venezuela agora implementa três dos quatro “best buys” recomendados pela OMS para o controle do tabaco.

No Brasil, o médico Dráuzio Varella recebeu o prêmio do Dia Mundial Sem Tabaco por sua defesa do controle do tabaco na televisão, nos jornais e nas mídias digitais. Um influenciador popular sobre questões de saúde no Brasil, Varella é um defensor da prevenção e controle do câncer e trabalha em estreita colaboração com autoridades de saúde para alertar famílias sobre os perigos do tabaco. Ele também apoia a tributação do tabaco para reduzir seu consumo.

O Dia Mundial Sem Tabaco foi criado pelos Estados Membros da OMS em 1987 e é celebrado todos os anos em 31 de maio. O objetivo do dia é aumentar a conscientização sobre os efeitos nocivos do uso de tabaco e da exposição ao fumo passivo, bem como desencorajar o uso de tabaco de qualquer forma.

O tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas a cada ano. Para 2020, o tema escolhido para a campanha foi "Protegendo os jovens da manipulação da indústria e impedindo-os de usar de tabaco e nicotina".

Os prêmios são concedidos por realizações de medidas-chave para o controle do tabaco, visando o avanço das políticas e medidas contidas na Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco (FCTC) na Região das Américas.

Em alusão à data, entidades do setor alertam para o agravamento da COVID-19 em pessoas com dependência de tabaco. O assunto será tema do debate virtual “Tabagismo e Risco Potencial para a Covid-19”, que será transmitido no dia 27 de maio, às 16 horas, quando também serão discutidas as estratégias utilizadas pela indústria de tabaco para atrair adolescentes e jovens.

Participam do debate a professora da Universidade da Califórnia São Francisco, Stella Bialous, e o presidente da Sociedade Paulista de Penumologia e Tisiologia, Fred Fernandes. A moderação será feita pela jornalista Lígia Formenti, assessora do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).

Acompanhe o debate pelo Youtube: www.youtube/tvinca. O público pode enviar perguntas ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Dúvidas serão respondidas ao vivo.