opas mato grosso do sul jun2020 220px12 de junho de 2020 – O governo do Mato Grosso do Sul e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) estão trabalhando juntos na elaboração de um plano e critérios para ajuste de medidas não farmacológicas, como distanciamento social e restrição de viagens, para resposta à COVID-19 no estado.

“O objetivo é implementar ações tanto para o cenário atual quanto para o futuro, com base nas melhores e mais recentes evidências científicas nacionais e internacionais”, explicou Maria Almiron, coordenadora de Vigilância, Preparação e Resposta a Emergências e Desastres do escritório da OPAS e da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil.

A equipe de Emergências em Saúde da OPAS se reuniu nesta semana com o secretário de Governo, Eduardo Corrêa Riedel, para conhecer a realidade do estado e estabelecer as novas diretrizes. Após a finalização dos planos, os indicadores serão testados pelo governo de Mato Grosso do Sul, conforme formato que será definido nos próximos dias.

“Embora Mato Grosso do Sul tenha recebido reiterados elogios sobre a conduta de enfrentamento ao novo coronavírus, o momento ainda requer cautela. Não podemos prejudicar os bons resultados conquistados até agora abandonando os cuidados que nos colocaram como referência no combate à pandemia. Para uma retomada segura das atividades, a opinião dos especialistas da saúde é fundamental”, explicou Riedel.

Na ausência de vacinas e tratamentos contra a COVID-19 que sejam seguros e eficazes, é fundamental adotar medidas não farmacológicas, ajustadas à realidade local, para minimizar a exposição das pessoas ao novo coronavírus. A Organização Pan-Americana da Saúde tem elaborado uma série de ferramentas, em apoio ao Ministério da Saúde do Brasil, para auxiliar os governos na tomada de decisão sobre essas ações – incluindo indicadores.

Uma delas é o guia técnico “Considerações sobre ajustes das medidas de distanciamento social e medidas relativas a viagens no contexto da resposta à pandemia de COVID-19”, de 24 de abril. Segundo o documento, a experiência em países europeus indica que o processo de afrouxamento das medidas de distanciamento social é, em muitos aspectos, mais complexo que o endurecimento delas e, por isso, deve ser gradual, priorizado e planejado.

Outra importante ferramenta é a Calculadora Epidêmica, desenvolvida numa parceria entre OPAS, Ministério da Saúde do Brasil, Universidade de Brasília (UnB), Instituto Butantã, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Direcionada a especialistas em saúde pública, a calculadora produz cenários (e não previsões sobre o futuro) a partir de valores, dados e parâmetros – como quantidade de leitos disponíveis, velocidade de transmissão e contato social. A efetividade do modelo está diretamente relacionada à qualidade das informações utilizadas no cálculo.

Dados
Segundo o Governo do Mato Grosso do Sul, o número de casos confirmados de COVID-19 no estado chega a 3.001, com 148 exames positivos para a doença nas últimas 24 horas. Foram registrados ainda três óbitos no período, passando para 28 o total de mortes pela doença no estado.