covid19 treinamento foto aline nascimento prefeitura maraba17 de agosto de 2020 – Especialistas da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) finalizaram nesta quinta-feira (13) mais um treinamento para intensificar as ações de controle da COVID-19. Ao longo de três dias, foi feita uma oficina com cerca de 20 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Marabá (PA), da Secretaria de Estado da Saúde do Pará e da Universidade Estadual do Pará, para aperfeiçoar a análise e produção de boletins epidemiológicos. 

A mesma missão já havia sido feita, na semana anterior, com cerca de 20 profissionais da Secretaria de Saúde de Roraima, em Boa Vista (RR). Esse trabalho nos estados vai permitir agilizar a avaliação dos indicadores e, assim, encurtar o tempo de resposta e tomada de decisão local para controle da doença.

Nas duas localidades, também foram discutidas as estratégias de combate à COVID-19, os planos e as metas no município, além das ações do governo contra a propagação do vírus. Além disso, foram abordadas questões de epidemiologia, como prevalência e incidência de doenças, taxa de ataque (proporção de indivíduos que adoecem quando expostos a algum fator pontual) e cálculo da letalidade.

A OPAS tem apoiado vários estados e municípios brasileiros na resposta à pandemia de COVID-19. No estado do Pará, o organismo internacional ajudou a construir a Sala de Inteligência da Gestão, incluindo um painel de monitoramento da COVID-19 no Estado. A ferramenta ajuda a identificar onde o vírus está circulando e produzir cenários que permitem a tomada de decisão com base em informações qualificadas.

Desde junho, a OPAS tem contribuído com o governo do Mato Grosso do Sul na elaboração de planos e critérios para ajuste de medidas não farmacológicas, como distanciamento social e restrição de viagens, treinamentos e elaboração de estratégias de controle da doença.

No Rio Grande do Norte, a OPAS apoiou o estado no desenvolvimento de uma ferramenta para auxiliar as autoridades de saúde pública no estabelecimento de critérios para monitorar a evolução da COVID-19 e tomar decisões sobre medidas não farmacológicas. Esses indicadores facilitam a avaliação, por exemplo, sobre a necessidade de endurecer as medidas de distanciamento social – ou apontam se é possível afrouxá-las.

No município de São Paulo, a OPAS realizou, em conjunto com a Secretaria de Relações Internacionais e a Secretaria Municipal de Direitos covid 19 treinamento roraimaHumanos e Cidadania do município de São Paulo, um treinamento para cerca de 40 servidoras municipais que atendem mulheres em situação de violência na capital paulista. Foram abordadas a saúde mental (tanto de quem vai atender quanto de quem receberá os cuidados, incluindo dicas sobre o que fazer e não fazer nas interações), a perspectiva de gênero (com orientações para mulheres, homens, equipes de saúde, gestores, formuladores de políticas e gerentes de serviços de saúde), as principais medidas de prevenção contra a COVID-19 e a preparação para a fase de reabertura dos serviços.

Essas ações da OPAS foram feitas com recursos doados pelo governo do Japão. Mais missões poderão ser organizadas em outros estados e/ou municípios brasileiros que tiverem interesse.

Foto 1: Aline Nascimento/Prefeitura de Marabá