|||| Este conteúdo foi arquivado e não é mais atualizado. ||||


null Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas e a Universidade de Campinas se reúnem com o Dr. Diego Gonzalez da OPAS/Brasil para discutir a possibilidade de adesão do município ao projeto Rostos Vozes e Lugares.

Leia mais...

CIRURGIAS SEGURAS SALVAM VIDAS

Em 2008, a equipe do projeto Cirurgias Seguras Salvam Vidas efetuou um um estudo piloto para  adoção da Lista de Verificação em 8 sitios em todo o globo.

Os resultados deste estudo foram publicados no New England  e mostra o impacto positivo da iniciativa Cirurgias Seguras Salvam Vidas da OMS.

O artigo aponta a diminuição de cerca de 30% da taxa de mortalidade e de complicações após aplicação da Lista de Verificações.

Projeto este  lançado oficialmente no Brasil no mês de maio de 2010, pela OPAS/OMS, Ministério da Saúde - Secretaria de Atenção à Saúde , ANVISA/GGTES , Colégio Brasíleiro de Cirurgiões e demais parceiros do projeto.

Manual:Cirurgias Seguras Salvam Vidas

Acesse aqui o artigo.

http://content.nejm.org/cgi/reprint/360/5/491.pdf

Leia mais...

5 de maio de 2010 - a contagem regressiva já começou!

Em 5 de Maio de 2010, a iniciativa Save Lives: Clean Your Hands  vai celebrar o seu segundo dia mundial com um convite expandido para a ação dos profissionais de saúde em todo o mundo. Ao limpar as mãos de forma correta certo e no momento certo, você poderá ajudar a reduzir as Infecções Relacionadas a Assistencia à Saúde(IRAS) e salvar vidas.

:: Salvar vidas: lavar as mãos perguntas e respostas

:: Folleto - 10 000 agora até maio de 2010 – uma chamada para a ação [pdf 52kb]

 Promova a inscrição da sua instituição na campanha através do seguinte site:

 http://www.who.int/gpsc/5may/register/es/index.html  (espanhol)
 http://www.who.int/gpsc/5may/register/en/index.html  (Inglês)

Leia mais...

Aliança Mundial para Segurança do Paciente

 Sample ImageSample Image

* Sir Liam Donaldson - Chair, WHO Patient Safety

Boletins Informativos da OMS para Segurança do Paciente

Edição de Setembro 2009

-Primeiro boletim - Setembro de 2009

O primeiro boletim informativo da OMS para a Segurança do Paciente
troxe o editorial do professor Peter Pronovost, Johns Hopkins University

Edição de Dezembro 2009

-Segundo boletim - Dezembro de 2009

Neste trimestre, foram enfocados os esforços OMS  para melhorar o controle da infecção. Com um editorial do professor Didier Pittet - Hospital da Universidade de Genebra, que estabelece os benefícios da boa higienização das mãos para a segurança dos pacientes e o que a OMS está fazendo para tornar esta situação uma realidade em todo o mundo. Há também um relatório de outubro e o lançamento de parcerias com paises Africanos para a Segurança dos Pacientes e notícias de outras áreas do programa. 

Edição de Março 2010

-Terceiro boletim - Março de 2010

Esta edição foca a área do projeto Cirurgias Seguras Salvam Vidas por meio de um editorial em que o Dr. Atul Gawande, da Escola de Saúde Pública de Harvard, fala sobre a Lista de  Verificação da OMS para Cirurgia Segura. A publicação também aborda o Projeto Global da Oximetria de Pulso.

* A próxima edição será publicada em Junho de 2010 e disponibilizadas nesta página. 

Para subscrever a newsletter, envie um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Leia mais...

nullDurante todo o dia 05 de fevereiro, a secretaria de saúde de Guarulhos/SP se reuniu para realizar uma avaliação do andamento da Iniciativa do RVL nos Distritos de Lavras, Vila Galvão e Cabuçu, como também, para discutir a ampliação para os distritos de saúde: Centro, Bonsucesso, Cumbica e São João. 

Leia mais...
Arco Notícias, o que é e para que serve
 
Como surgiu

O informativo eletrônico Arco Notícias foi distribuído pela primeira vez em outubro de 2007.  Sua criação correu no âmbito da Unidade Técnica de Políticas de Recursos Humanos em Saúde (UTPRHS) da Gerência de Sistemas de Saúde da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS). Atualmente, a publicação encontra-se sob a coordenação direta do Programa de Cooperação Internacional em Saúde (TC 41) da OPAS/OMS no Brasil, cuja gerência é exercida pelo consultor José Paranaguá de Santana.

Leia mais...

nullA Representação da OPAS em Brasília sediou no dia 04 de fevereiro de 2010 a segunda reunião do Comitê Temático Interdisciplinar (CTI) sobre Sala de Situação de Saúde. O grupo foi reativado no final de 2009 e está sob a coordenação de Helvécio Bueno (SES_DF), além de contar com a participação de representantes de várias áreas do Ministério da Saúde (DATASUS, SPO, DAGD, SGEP) e outras instituições (CONASS, CONASEMS, OPAS e SMS-Fortaleza) com interesse e experiência no assunto.

Leia mais...

 nullNo inicio do mês de dezembro desse ano, através da cooperação técnica entre países/TCC, promovido pela OPS/OMS no Brasil, representantes da cidade de Olinda/PE foram até Cuenca/ECU para trocar experiências exitosas, já que as duas cidades tem um valor histórico e cultural declarados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

Leia mais...

Segurança do Paciente em Serviços de Saúde

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), em parceria com a Unidade de Investigação e Prevenção das Infecções e dos Eventos Adversos (UIPEA/GGTES/Anvisa), vem desenvolvendo ações visando à “Segurança do Paciente”, consonantes com as previstas na Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Primeiro Desafio Global para a Segurança do Paciente está focado na prevenção das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), sob o lema “Uma Assistência Limpa é Uma Assistência Mais Segura”, envolvendo ações relacionadas à melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde.

O Segundo Desafio Global para a Segurança do Paciente está focado na prevenção das infecções e danos em cirurgias, sob o lema “Cirurgias Seguras Salvam Vidas”, envolvendo ações relacionadas à melhoria dos Procedimentos Cirúrgicos Seguros em Serviços de Saúde.

Uma das ações da OPAS/OMS e da Anvisa relacionada ao Primeiro Desafio Global para a Segurança do Paciente envolve a intervenção de higienização das Mãos em serviços de saúde com a participação de cinco hospitais da Rede Sentinela, selecionados pela Coordenação Nacional (OPAS/OMS - Anvisa/MS), abaixo descritos:

Região Centro-oeste: Hospital Regional da Asa Norte – HRAN – DF
Região Norte: Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará – PA
Região Nordeste: Hospital Infantil Albert Sabin – CE
Região Sudeste: Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein – SP
Região Sul: Hospital de Clínicas de Porto Alegre – RS

Assim, os referidos hospitais, com o apoio da OPAS/OMS e da Anvisa/MS , estão testando as diretrizes da OMS com o intuito de aumentar a adesão às práticas da higienização das mãos, denominada Estratégia Multimodal (multifacetada) de Melhoria de Higienização das Mãos,  com duração de cerca de 01 ano.


Salve Vidas – Higienize suas Mãos

A higienização das mãos é a medida primária para a redução das infecções relacionadas à assistência à saúde!

“Salve Vidas – Higienize suas Mãos” é uma nova iniciativa da OMS, lançada no dia 05 de maio de 2009, Dia Mundial de Higienização das Mãos e reforça a necessidade de higienização das mãos em serviços de saúde, pelos profissionais, especialmente à beira do leito do paciente, conforme indicado nos trabalhos de “Uma Assistência Limpa é uma Assistência mais Segura”.


Ferramentas da OMS para a Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde

Envolvem as ferramentas de apoio aos Serviços de Saúde para a implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde, envolvendo os 5 componentes críticos desta estratégia.


Ferramentas para a mudança de sistema

A mudança de sistema é um componente vital para a Implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde.

Envolve a infra-estrutura necessária na unidade para as práticas de higienização das mãos. Sem as devidas melhorias neste local, os outros componentes da Estratégia Multimodal não serão relevantes.

A situação ideal nas unidades de serviços de saúde, para a promoção das praticas de higienização das mãos, envolve a disponibilização de água, lavatórios/pias, sabonete e papel-toalha para a higienização simples das mãos, assim como a disponibilização de preparações alcoólicas (gel ou solução) para as mãos próximas ao leito do paciente.

Para maiores informações sobre esta ferramenta, consultar o Guia para Implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde, abaixo disponibilizado.


 Ferramentas-Chave

pdf Manual para Higienização das Mãos em Serviços de Saúde
Resumo das diretrizes da OMS para Higienização das Mãos.                             

pdf Guia para a implantação da estratégia multimodal da OMS para a melhoria da higienização das mãos
Guia para implantar a estratégia de melhoria de higienização das mãos e como usar as outras ferramentas.


 {mospagebreak}Plano de Ação

Auxilia na elaboração de um Plano Especifico de Ação para o serviço de saúde.


 Ferramentas para a mudança de sistema

pdf Anexo 32 - Questionário sobre estrutura da unidade para a higienização das mãos
Para coletar dados sobre a estrutura na unidade selecionada para a aplicação da estratégia.

pdf Anexo 15 - Implantando a Preparação Alcoólica para as Mãos no Ponto de Assistência/Tratamento : Ferramenta de Tomada de Decisão e Guia para a Avaliação do Custo Inicial
Para auxiliar na determinação da viabilidade de disponibilização das preparações alcoólicas para as mãos nos serviços de saúde.

pdf Guia para produção local de Preparações alcoólicas
Orientações quanto à produção local das preparações alcoólicas para as mãos nos serviços de saúde.

pdf Anexo 33 - Medida do consumo de produtos na intervenção de Higienização das Mãos da OMS .
Pesquisa de Consumo de Sabonete e Preparação alcoólica
Para obter dados sobre o uso de produtos para a higienização das mãos em serviços de saúde.

pdf Anexo 39 - Pesquisa para avaliação de tolerância e aceitação da preparação alcoólica em uso para a higienização das mãos
(Métodos 1 e 2)
Para avaliar o uso de preparações alcoólicas para as mãos e as condições da pele das mãos pelo uso destes produtos (Método 1)
Para comparar a aceitabilidade de diferentes preparações alcoólicas para as mãos. (Método 2)


Ferramentas para treinamento e educação

Os profissionais de saúde necessitam de um treinamento claro e sucinto sobre a importância da higienização das mãos, especialmente direcionado para “Os Cinco Momentos para a Higienização das Mãos” e para os procedimentos corretos de higienização anti-sépticas das mãos com preparações alcoólicas (gel ou solução) e higienização simples das mãos (água e sabonete associado ou não a anti-séptico).

Desta forma, os profissionais de saúde deverão receber treinamento regularmente (pelo menos, anualmente), incluindo também os novos profissionais contratados.

Para maiores informações sobre como usar as ferramentas e facilitar a compreensão dos componentes básicos do treinamento, favor consultar o Guia para Implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde, abaixo disponibilizado.


Ferramentas-Chave

pdf Manual para Higienização das Mãos em Serviços de Saúde
Resumo das diretrizes da OMS para Higienização das Mãos.                             

pdf Guia para a implantação da estratégia multimodal da OMS para a melhoria da higienização das mãos
Guia para implantar a estratégia de melhoria de higienização das mãos e como usar as outras ferramentas.


{mospagebreak}Plano de Ação

Auxilia na elaboração de um Plano Especifico de Ação para o serviço de saúde.


Ferramentas para Treinamento e Educação

pdf Apresentação power-point/slides para uso do Coordenador de Higienização das Mãos
Auxilia o Coordenador a trabalhar o tema “Higienização das Mãos”, facilitando a forma de repassá-lo aos profissionais de saúde e chefes/gerentes dos serviços de saúde.

pdf Apresentação power-point/slides para sessões de treinamento de observadores e profissionais de saúde
Para treinar profissionais de saúde nos temas infecção relacionada à assistência à saúde (IRAS) e higienização das mãos.

pdf Vídeo para treinamento sobre higienização das mãos e slides que acompanham os filmes de treinamento
Para treinar profissionais de saúde nos temas infecção relacionada à assistência à saúde (IRAS) e higienização das mãos. Slides  e vídeo.

pdf Diretrizes as OMS sobre Higienização das Mãos na Assistência à Saúde
Direcionado para o embasamento técnico e treinamento de profissionais que auxiliam na auditoria de higienização das mãos em serviços de saúde.

pdf Anexo 34 - Formulário de Observação
Formulário completo para o monitoramento de higienização das mãos.

 


Brochura:

pdf Higienização das mãos: Por quê, como e quando
Sumário sobre Por Quê, Como e Quando higienizar as mãos.

pdf Folheto Informativo sobre o Uso de Luvas
Informações sobre o uso apropriado de luvas relacionado com a higienização das mãos.

pdf Os 5 momentos para a higienização das mãos
Cartaz que mostra os 5 Momentos para Higienização das Mãos para ser afixado em unidades dos serviços de saúde.


{mospagebreak}Ferramentas para avaliação e retorno 

A avaliação das práticas de higienização das mãos, percepção e conhecimento sobre o tema, nos serviços de saúde, são elementos vitais para o planejamento e também para verificar se as mudanças implementadas nestes serviços tem sido efetivas na melhoria da higienização das mãos e redução das infecções relacionadas à assistência à saúde. Isto é essencial para a sustentabilidade das práticas de higienização das mãos.

A situação ideal envolverá observações regulares de higienização das mãos em todas as unidades dos serviços de saúde e o posterior retorno aos profissionais de saúde, sobre os resultados das observações. Este processo auxilia no encorajamento e promoção da melhoria constante das práticas de higienização das mãos.

A avaliação e retorno são considerados uma prioridade-chave para os serviços de saúde, particularmente nos quais a infra-estrutura se encontra bem estabelecida e o treinamento dos profissionais de saúde está sendo realizado para a manutenção dos padrões de excelência das práticas e motivação de higienização das mãos

Para maiores informações sobre como usar as ferramentas, favor consultar o Guia para Implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde, abaixo disponibilizado.


Ferramentas-Chave

pdf Manual para Higienização das Mãos em Serviços de Saúde
Resumo das diretrizes da OMS para Higienização das Mãos.                             

pdf Guia para a implantação da estratégia multimodal da OMS para a melhoria da higienização das mãos
Guia para implantar a estratégia de melhoria de higienização das mãos e como usar as outras ferramentas.


Plano de Ação Auxilia na elaboração de um Plano Especifico de Ação para o serviço de saúde.


Ferramentas para avaliação e controle

• Manual de Referência Técnica para Higienização das Mãos
Direcionado para o embasamento técnico e treinamento de profissionais que auxiliam na auditoria de higienização das mãos em serviços de saúde.

pdf Anexo 34 - Formulário de Observação
Formulário completo para o monitoramento de higienização das mãos.

pdf Anexo 32 - Questionário sobre estrutura da unidade para a higienização das mãos
Para coletar dados sobre a estrutura na unidade selecionada para a aplicação da estratégia.

pdf Anexo 33 - Medida do consumo de produtos na intervenção de Higienização das Mãos da OMS
Pesquisa de Consumo de Sabonete e Preparação alcoólica
Para obter dados sobre o uso de produtos para a higienização das mãos em serviços de saúde.

• Anexo 30 - Questionário sobre a Percepção de Gerentes Executivos / Diretores/ Administradores/Chefes sobre as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde e à Higienização das Mãos
Para obter dados sobre percepção de infecção relacionada à assistência à saúde (IRAS) e higienização das mãos.

• Anexo 31 - Questionário básico sobre a Percepção de Profissionais de Saúde a Respeito das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde e à Higienização das Mãos
Para obter dados sobre percepção de infecção relacionada à assistência à saúde (IRAS) e higienização das mãos.

• Anexo 35 - Teste de Conhecimento sobre Higienização das Mãos para Profissionais de Saúde
Para obter dados sobre conhecimento de aspectos importantes de higienização das mãos.

• Anexo 39 - Protocolo para avaliação de tolerância e aceitação da preparação alcoólica em uso ou a ser disponibilizada para a higienização das mãos (Método 1)
Para avaliar o uso de preparações alcoólicas para as mãos e as condições da pele das mãos pelo uso destes produtos (Método 1).

• Anexo 39 - Protocolo para avaliação e comparação de tolerância e aceitação de diferentes  preparações alcoólica (Método 2)
Para comparar a aceitabilidade de diferentes preparações alcoólicas para as mãos (Método 2).

• Anexo 36 - Como usar o Epi Info - Instruções sobre o uso do software Epi Info
Informações gerais sobre o uso do software Epi Info.


{mospagebreak}Ferramentas que funcionam como lembretes nos locais de trabalho (unidades dos serviços de saúde) Os cartazes nos locais de trabalho são importantes, pois servem com lembretes para os profissionais de saúde, sobre a necessidade das práticas de higienização das mãos, além de informarem pacientes e visitantes a respeito do padrão de assistência que eles podem esperar dos profissionais de saúde.

Em uma situação ideal, os lembretes nos locais de trabalho deverão ser afixados em todas as unidades dos serviços de saúde.

Para maiores informações sobre como usar as ferramentas , favor consultar o Guia para Implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde, abaixo disponibilizado.                


Ferramentas-Chave

pdf Manual para Higienização das Mãos em Serviços de Saúde
Resumo das diretrizes da OMS para Higienização das Mãos.                             

pdf Guia para a implantação da estratégia multimodal da OMS para a melhoria da higienização das mãos
Guia para implantar a estratégia de melhoria de higienização das mãos e como usar as outras ferramentas.


Plano de Ação

Auxilia na elaboração de um Plano Especifico de Ação para o serviço de saúde.


{mospagebreak}Ferramentas que funcionam como lembretes nos locais de trabalho (unidades dos serviços de saúd

pdf Cartazes e folders sobre higienização das mãos

• Cartazes sobre os cinco momentos para higienização das mãos, Como higienizar as mãos com preparações alcoólicas e com água e sabonete nos serviços de saúde.

pdf Os 5 momentos para a higienização das mãos

Como Fazer a Fricção Anti-Séptica das Mãos com Preparações Alcoólicas?
Como Higienizar as Mãos com Água e Sabonete? 
Como Higienizar as Mãos com Água e Sabonete? Como Fazer a Fricção Anti-Séptica das Mãos com Preparações Alcoólicas?
Higienize as Mãos: Salve Vidas (a ser disponibilizado)

• Cartaz Higienize as Mãos: Salve Vidas

pdf Higienização das mãos: Por quê, como e quando
Sumário de como e quando proceder à higienização das mãos.

• AS 9 RECOMENDAÇÕES DA OMS PARA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS - FOLDER
Sumário de informações sobre indicações e produtos para higienização das mãos.


Ferramentas para assegurar um clima de segurança institucional O clima de segurança institucional se refere ao ambiente e às percepções de segurança do paciente nos serviços de saúde, nos quais a melhoria da higienização das mãos é considerada como prioridade.

Isso é importante porque pode motivar os profissionais de saúde a praticarem a higienização das mãos sem falharem nos cinco momentos de higienização das mãos.

Em uma situação ideal, haverá um aumento da adesão de profissionais de saúde às boas práticas de higienização das mãos. Ainda, os líderes (diretoria, chefes/gerentes de unidades) defenderão as práticas de higienização das mãos e assegurarão os recursos necessários para este fim nas unidades dos serviços de saúde. Os profissionais de saúde, por sua vez, estarão comprometidos com a realização da prática de higienização das mãos nos serviços de saúde.

O clima de segurança institucional se tornará a prioridade-chave para os serviços de saúde nas etapas prévias de melhoria de higienização das mãos e contribuirá com a manutenção da motivação para os padrões encontrados. Entretanto, é importante considerar o Clima de Segurança Institucional em todas as etapas da estratégia ultimodal de melhoria de higenização das mãos em serviços de saúde.

Para maiores informações sobre como usar as ferramentas , favor consultar o Guia para Implantação da Estratégia Multimodal de Melhoria da Higienização das Mãos em Serviços de Saúde, abaixo disponibilizado.               


{mospagebreak}Ferramentas-Chave

pdf Manual para Higienização das Mãos em Serviços de Saúde
Resumo das diretrizes da OMS para Higienização das Mãos.                             

pdf Guia para a implantação da estratégia multimodal da OMS para a melhoria da higienização das mãos
Guia para implantar a estratégia de melhoria de higienização das mãos e como usar as outras ferramentas..


Plano de Ação

Auxilia na elaboração de um Plano Especifico de Ação para o serviço de saúde. Ferramentas para assegurar um clima de segurança institucional

pdf Anexo 28 - Carta Modelo para a Equipe Médica e de Enfermagem   
Modelo de carta para introdução e reforço do tema “Higienização das Mãos” aos líderes da instituição auxiliando na busca de apoio e tomada de decisões.

• Salve Vidas: Higienize suas Mãos – Vídeo - DVD
Filme para promover a higienização das mãos em serviços de saúde. Disponível em espanhol e inglês – favor acessar o site da OMS, no endereço eletrônico:

A Organização Pan-Americana da Saúde apoia  ao PROQUALIS - FIOCRUZ na realização de Pesquisa sobre segurança do paciente será realizada em dez hospitais.

"Com o objetivo de validar uma metodologia de monitoramento de eventos adversos, em 2010, a ENSP vai iniciar um estudo sobre a prevalência de problemas decorrentes do cuidado prestado a pacientes internados em dez hospitais brasileiros. Para a viabilização do estudo, pesquisadores da Escola estiveram na Espanha para conhecer melhor um estudo desenvolvido lá e aplicado em diferentes países da América Latina. Na ENSP, a 'Investigação brasileira de eventos adversos em hospitais (Ibeah)' conta com a participação dos pesquisadores Walter Mendes e Mônica Martins.

De acordo com pesquisador do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, Walter Mendes, evento adverso é definido por qualquer evento ou complicações indesejadas decorrentes do cuidado prestado aos pacientes. Esses eventos normalmente são atribuíveis à evolução natural da doença original.

A preocupação de instituições brasileiras e do Ministério da Saúde com os riscos relacionados ao cuidado do pacientes são cada vez maiores, pois os índices de eventos adversos estão, comprovadamente, cada vez mais preocupantes. Por isso, na segunda quinzena de novembro, Walter Mendes e Mônica Martins estiveram na Espanha para conhecer melhor um novo e mais simplificado instrumento metodológico para monitoramento dos eventos adversos. Walter lembrou que, na ENSP, já foi realizada uma pesquisa sobre a incidência desses acontecimentos em hospitais. "Agora, fomos à Espanha para conhecer melhor, nos interar e sanar dúvidas sobre a aplicação dessa nova metodologia".

A pesquisa brasileira sobre incidência realizada na ENSP também utilizou técnica desenvolvida na Espanha. Mas, segundo ele, era muito voltada para pesquisa acadêmica. "Depois desse trabalho, o mesmo grupo de pesquisa da Espanha que desenvolveu o primeiro instrumento foi convidado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a fazer uma nova ferramenta. Eles elaboraram e aplicaram a metodologia em diversos países da América Latina, como México, Argentina, Peru, Colômbia, Bolívia e outros". É esse instrumento que agora utilizaremos aqui no Brasil nesta nova pesquisa sobre a prevalência de eventos adversos", destacou. Walter também fez questão de salientar que foi muito bem acolhido pelos profissionais da Espanha, que colocaram seus instrumentos e experiência à disposição da ENSP.

Além de Walter Mendes e Mônica Martins, a reunião contou com a presença da responsável técnica do Programa de Segurança do Paciente da OMS, Carmen Audera Lopez, e também do chefe do Departamento de Medicina Preventiva do Hospital de San Joan d'Alacant, Espanha, Jesús María Aranaz Andrés. A pesquisa brasileira está sendo financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e o Programa Estratégico de Apoio à Pesquisa em Saúde da Fiocruz (Papes V) e pelo Instituto de Comunicação e Informação Cientifica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz (Icict).

Os hospitais que serão contemplados na pesquisa ainda não estão decididos, mas já se sabe que em cada uma das dez unidades de saúde selecionadas serão treinados dois enfermeiros e dois médicos para a aplicação do instrumento. O estudo, que tem a coordenação da pesquisadora do Icict/Fiocruz Claudia Travassos, conta também com Walter Mendes e Mônica Martins, da ENSP, e a doutoranda em epidemiologia do Instituto de Medicina Social da Uerj e bolsista do Icict Ana Luiza Braz Pavão".

 Fonte: Informe ENSP