Folheto Informativo

Mais de 100 instituições, en 17 países, apoiando os programas da OPAS/OMS 

  • Os centros colaboradores da OMS são instituições como institutos de pesquisa ou partes de universidades designados pelo Diretor‑Geral para realizar atividades em apoio aos programas da Organização.
  • Todos os centros colaboradores da OMS na Região das Américas são conhecidos como centros colaboradores da OPAS/OMS, pois a Organização Pan-Americana da Saúde atua como Repartição Regional da OMS e por causa de sua estrutura constitucional.
  • O acordo de designação inicialmente tem uma vigência de quatro anos, mas pode ser renovado antes de expirar.
  • A OPAS/OMS identifica as instituições aptas que têm a capacidade e estão dispostas a designar-se seguindo pelo menos dois anos de colaboração exitosa.
  • As aplicações espontâneas ou autonomeações não são aceitados.

Uma relação que favorece a todos

  • A colaboração traz benefícios para ambas as partes.
  • A OPAS/OMS ganha acesso aos mais elevados conhecimentos em todo o mundo, bem como a capacidade institucional, para apoiar seu trabalho na saúde mundial e assegurar sua validade científica.
  • As instituições ganham mais visibilidade e reconhecimento pelas autoridades nacionais, chamando a atenção do público para as questões de saúde em que trabalham.
  • A designação também abre melhores oportunidades para o intercâmbio de informações e cooperação técnica com outras instituições, sobretudo em âmbito internacional, e para a captação de mais recursos de parceiros de financiamento.

Redes de centros colaboradores da OMS

  • Os centros colaboradores da OMS são incentivados a desenvolver relações de trabalho com outros centros e instituições nacionais reconhecidas pela OPAS/OMS, criando redes colaborativas, ou se associando a redes já existentes, com o apoio da OPAS/OMS.
  • Entre as redes técnicas existentes, se destacam os centros colaboradores da OMS para a gripe e a rede de centros colaboradores da OMS em saúde ocupacional.

 

Passado e presente

  • Os centros colaboradores da OPAS/OMS vêm sendo designados desde o estabelecimento da OMS.
  • A primeira instituição designada nas Américas foi o Centro Venezuelano para a Classificação de Doenças (CEVECE), Centro Símon Bolívar, em 1955.
  • Existem mais de 180 centros ativos em 16 países nas Américas dedicam seu tempo, perícia e financiamento para apoiar os programas e prioridades da OPAS/OMS.
  • As instituições designadas são, em sua maioria, departamentos ou unidades de universidades, laboratórios, institutos de pesquisa, hospitais, ministérios ou academias nacionais.
  • Todos os centros têm longo histórico de êxitos na realização de atividades planejadas em conjunto com a OPAS/OMS antes de serem designadas.
  • Cada CC da OPAS/OMS coopera com uma área técnica específica e de acordo com o estipulado para aplicar a pesquisa, ajudar na formulação de diretrizes da OPAS/OMS, na compilação e análise dos dados, difusão da informação, condução de cursão de capacitação, padronização de terminologia, ou prestar assessoramento técnico à Organização. 

 

Onde encontrar os centros?