OMS chama especialistas a ingressarem em grupo consultivo científico para origens de novos patógenos

20 ago 2021
oms

Chamada lançada em: 20 de agosto – Prazo: Até 17 de setembro [texto atualizado em 8 de setembro de 2021 para informar sobre a ampliação do prazo, de 10 para 17 de setembro]

20 de agosto de 2021 (OMS) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta sexta-feira (20) uma convocação aberta a especialistas para que atuem como membros do novo Scientific Advisory Group for the Origins of Novel Pathogens (SAGO) – grupo consultivo científico para origens de novos patógenos, em tradução livre.

O Grupo aconselhará a OMS nas considerações técnicas e científicas relativas às origens dos patógenos emergentes e reemergentes de potencial epidêmico e pandêmico, e será composto por uma ampla gama de especialistas atuando em suas capacidades individuais. Também orientará a OMS, nas próximas etapas, a compreender as origens do SARS-CoV-2.

Há um número crescente de patógenos emergentes e reemergentes de alto risco nos últimos anos, como SARS-CoV, MERS-CoV, Lassa, Marburg, Ebola, Nipah, gripe aviária e, por último, SARS-CoV-2. Há uma necessidade clara de vigilância robusta e ações iniciais para esforços rápidos de detecção e mitigação, bem como processos sistemáticos para estudar a emergência desses patógenos e rotas de transmissão de seus reservatórios naturais para os humanos. Isso é fundamental para ajudar a OMS, os Estados Membros e as instituições parceiras a se prepararem para futuras ameaças de efeito spillover (como cruzamento de barreira de espécie) e para minimizar o risco de um surto de doença se transformar em uma pandemia.

Do SARS-CoV-2, que continua causando estragos em todo o mundo, à próxima "Doença X", esta estrutura global para estudar o surgimento de novos e conhecidos agentes patogênicos de alto risco precisa ser integrada e coordenada com base em uma abordagem de Saúde Única. Deve também abranger biossegurança. E precisa ser científico, transparente, abrangente, rápido e inclusivo.

Funções do Grupo

Em sua qualidade de órgão consultivo da OMS, o SAGO terá as seguintes funções:

  1. Aconselhar a OMS sobre o desenvolvimento de uma estrutura global da Organização para definir e orientar estudos sobre as origens de patógenos emergentes e reemergentes com potencial epidêmico e pandêmico;
  2. Aconselhar a OMS sobre a priorização de estudos e investigações de campo sobre as origens de patógenos emergentes e reemergentes com potencial epidêmico e pandêmico, de acordo com a estrutura global da OMS descrita no ponto (1) acima;
  3. Fornecer informações e opiniões para auxiliar o Secretariado da OMS no desenvolvimento de um plano de trabalho do SAGO detalhado;
  4. No contexto das origens do SARS-CoV-2:
  • Fornecer ao Secretariado da OMS uma avaliação independente de todas as descobertas científicas e técnicas disponíveis de estudos mundiais sobre as origens do SARS-CoV-2;
  • Aconselhar o Secretariado da OMS sobre o desenvolvimento, monitoramento e apoio à próxima série de estudos sobre as origens do SARS-CoV-2, incluindo aconselhamento rápido sobre os planos operacionais da OMS para implementar a próxima série de estudos mundiais sobre as origens do SARS-CoV- 2, conforme descrito no relatório “Joint WHO-China Global Study of Origins of SARS-CoV-2: China Part”, publicado em 30 de março de 2021 e que fornece recomendações sobre estudos adicionais conforme necessário; e
  1. Fornecer aconselhamento e apoio adicionais à OMS, conforme solicitado pelo Secretariado SAGO da OMS, que pode incluir a participação em futuras missões internacionais da OMS para estudar as origens do SARS-CoV-2 ou de outros patógenos emergentes.

Mais informações podem ser encontradas no Termo de Referência do SAGO.

Quem pode manifestar interesse?

O SAGO será multidisciplinar, com membros que possuem uma variedade de conhecimentos técnicos, experiência de campo, habilidades e experiência relevantes para patógenos emergentes e reemergentes. Podem ser selecionados até 25 especialistas.

A OMS agradece as manifestações de interesse de indivíduos com especialização significativa em uma ou mais disciplinas técnicas descritas na convocação de especialistas para garantir uma abordagem de “Saúde Única”.